Rosana Valle: De olho nos conjuntos habitacionais

Todos nós sabemos que as coisas só acontecem quando a gente se posiciona e vai à luta

Comentar
Compartilhar
30 JUN 2020Por Da Reportagem07h07
Foto: DIVULGAÇÃO

Por Rosana Valle 

Agora que foram retomadas as obras dos 1.120 apartamentos do Conjunto Habitacional Tancredo Neves III, em São Vicente, vamos acompanhar a realização dos trabalhos. Já vi que operários estão trabalhando nos telhados, na concretagem de lajes, e muitas máquinas de terraplanagem estão preparando a infraestrutura. 

Ficou claro que não há mais aquela imagem de cidade-fantasma que constatei quando da paralisação das obras por problemas burocráticos. 

Tive a felicidade de conseguir mudar aquela situação, conversando com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que deu me deu a palavra de que retomaria as obras dos 28 prédios. Também agradeço a atenção das equipes da Secretaria Nacional da Habitação e da Caixa Econômica Federal.

A construtora já recebeu parte dos recursos atrasados e trata de tocar os trabalhos. Vale lembrar que o conjunto foi paralisado quando a empresa já tinha avançado em  mais de 20% do previsto em contrato. Recursos da ordem de R$ 120 milhões já estavam alocados no orçamento federal.

As obras da terceira fase do Conjunto da Cohab Santista começaram em janeiro de 2019. Os 1.120 apartamentos, de 44 metros quadrados, são destinados a moradores de áreas de risco da Baixada Santista e famílias cadastradas em programas habitacionais. 

Além de garantir moradia para famílias carentes, a retomada impedirá invasões, como já ocorreu com outras obras inacabadas em São Vicente. 

Mas há outros conjuntos que precisam ser retomados em São Vicente e demais cidades da Região. Já estou agindo para não deixar uma obra destas paradas e também para que comecem outras. 

Afinal, muita gente precisa de moradia segura e decente. Ninguém merece viver em palafitas sobre o mangue ou em áreas de risco nos morros.

Temos que acompanhar também a correta destinação destas moradias. 

Outro desafio é conquistar toda a infraestrutura para os moradores destes novos conjuntos. Eles vão precisar de escolas, creches, ambulatórios médicos e espaços para lazer. Nos projetos, há áreas destinadas para tais serviços e também para praças.

E também não podemos nos descuidar na manutenção e melhora nos conjuntos já existentes. Recebo muitas queixas de moradores de núcleos habitacionais da região cobrando mais atenção das autoridades. 

Mas todos nós sabemos que as coisas só acontecem quando a gente se posiciona e vai à luta. Este é o meu compromisso. Para isso fui eleita e não vou abrir mão das minhas responsabilidades como deputada federal.

Rosana Valle, deputada federal