Redução nas emissões de carbono cria ‘década de ouro’ para energia solar

As notícias do campo por Nilson Regalado

Comentar
Compartilhar
10 JAN 2021Por Artigo12h18
A Agência Internacional de Energia projetou em outubro do último ano uma expansão média global de 12% ao ano para o setorFoto: Foto: American Public Power Association/Unsplash

Por NIlson Regalado

Esta quadra da história que começou a ser escrita à zero hora do último dia 1º deve ficar conhecida como a década da energia solar. A previsão é da Agência Internacional de Energia, que projetou em outubro uma expansão média global de 12% ao ano para o setor. Segundo a Agência, esse crescimento será turbinado pela busca de diversos países por reduzir emissões de carbono para atingir metas estabelecidas pelos acordos climáticos intermediados pela ONU. No Brasil, 2020 registrou ampliação de 70% nas instalações de energia solar, segundo a agência de notícias Reuters. Esse avanço permitiu a geração de energia equivalente à metade do que produz a Usina Hidrelétrica de Itaipu, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

No ano passado, a expansão continuou forte entre consumidores residenciais e pequenas empresas, mas também contou com investimentos de gigantes globais do setor, com capital chinês, norueguês, canadense, francês e português. E atraiu até petroleiras como a Shell e estatais como a Cemig, distribuidora de energia em Minas Gerais. Os juros subsidiados oferecidos às empresas pelo BNDES com recursos públicos também incentivaram a expansão. Essa movimentação mudou o patamar do setor ao criar escala de produção, colocando a geração de energia solar em concorrência direta com a eólica, gerada pelo vento.

Projeto cria Banco...
Enquanto Santos discutia o acesso de cães às praias, vereadores de Porto Alegre aprovaram a criação do Banco de Ração para Animais. A aprovação do projeto em segunda votação aconteceu às vésperas do Natal.

...de Ração Animal.
O apoio institucional à causa animal visa reunir doações de fabricantes e comerciantes, além de rações apreendidas pela fiscalização municipal. Serão beneficiados protetores de animais, ONGs e famílias de baixa renda.

Orquídeas, bromélias...
Orquídeas, bromélias, palmeiras, begônias, cactos, rosas-do-deserto, cristas-de-peru, rabos-de-macaco, amores-agarradinhos e outras 1.800 flores e plantas ornamentais foram incluídas na nova lista de espécies exóticas com produção e comercialização livres das restrições impostas à flora nativa pela Lei da Biodiversidade (Lei 13.123/15).

...e amores-agarradinhos.
A lista acaba de ser divulgada pelo Ministério da Agricultura e traz segurança jurídica para comerciantes e para os 8,2 mil produtores de flores e plantas ornamentais. O setor emprega 200 mil trabalhadores no Brasil. A lista está disponível em www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/sustentabilidade/recursos-geneticos-1/lista-de-ornamentais.

Filosofia do campo:
"E agora, José? A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou. E agora, José? Você que é sem nome, que zomba dos outros… Sozinho no escuro qual bicho-do-mato, sem parede nua para se encostar, sem cavalo preto que fuja do galope, você marcha, José! José, para onde?...". Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), poeta mineiro.