X
Artigo

Café descoberto na África vira esperança contra colapso no setor com efeito estufa

Considerado extinto na natureza há décadas, café foi encontrado em floresta tropical

Segundo a Agência Reuters, há no Planeta 100 milhões de produtores de café e 124 espécies do grão, com diferenças no sabor e até na cor. Santos é o maior porto exportador de café no mundo. / VALENTYN VOLKOV/DIVULGAÇÃO

Por Nilson Regalado

Na semana em que a ONU revelou que 2020 foi o ano mais quente na Europa desde que as temperaturas começaram a ser monitoradas há quase 200 anos, pesquisadores anunciaram a descoberta de uma espécie de café que pode evitar o colapso na produção da bebida com o aquecimento global. Considerado extinto na natureza há décadas, o Coffea stenophylla foi encontrado em uma floresta tropical de Serra Leoa por cientistas do Departamento de Pesquisa sobre Café do Royal Kew Botanical Gardens, do Reino Unido.

A grande vantagem do stenophylla é sua maior resistência ao calor que as variedades Coffea arabica e o Coffea canephora, que respondem por 99% da bebida que é consumida anualmente no Planeta. Segundo os botânicos que lideraram a expedição às florestas africanas, o stenophylla se desenvolve bem mesmo em temperaturas médias anuais de 25 graus Celsius. Isso significa que ele suporta até 2ºC a mais do que o canephora e até 7ºC a mais do que o arabica.

O stenophylla chegou a ser produzido comercialmente na África e exportado para a Europa até o início do século 20. Mas, acabou substituído pelo canephora, que é inferior em termos de sabor, mas tem manejo mais simples, o que se tornou uma vantagem naqueles tempos de agricultura rudimentar.

Mais saborosa de todas as variedades de café, o arabica é também o mais sensível ao calor. E isso coloca em xeque sua sobrevivência diante do aumento das temperaturas no Planeta. Estudos indicam que sua produção global pode cair pela metade até meados do século.

A redescoberta do stenophylla foi publicada nesta semana pela revista científica Nature Plants. Há indícios de que a variedade dada como extinta na natureza também seja tolerante à seca e à ferrugem, o que facilita sua "domesticação". Segundo a Agência Reuters, há no Planeta 100 milhões de produtores de café e 124 espécies do grão, com diferenças no sabor e até na cor. Santos é o maior porto exportador de café no mundo.

Pandemia chega ao Peru e...

O Governo do Peru decretou emergência sanitária após a descoberta da cepa TR4 do fungo Fusarium em uma plantação de banana no norte do País. As demais nações da América Latina e Caribe foram alertadas para o risco iminente de propagação do fungo, que é considerado a maior ameaça global para a produção da fruta em meio século..

...ameaça bananeiras no Brasil

Até agora, a Colômbia era o único país das Américas onde o fungo havia sido detectado. E o Equador decidiu pulverizar veículos que cruzam a fronteira para evitar a entrada da doença. O TR4 devasta plantações. A única solução é queimar o solo, que não pode voltar a receber bananeiras.

 Filosofia do campo:

“Caiçara vive de teima, moço, igualzinho banana/A muda na cova, cabeça pra baixo, adubo queimando, sol demais, chuva sobrou/E o broto teimoso levanta a cabeça, fura a terra, vara a chuva, encara o sol, sobe, cacheia, dá fruta/Caiçara vive de teima, moço, igual banana...”, Alzira Pacheco Lomba Kotona, in ‘Vale da Esperança’.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

TEMPO

Novo ciclone extratropical chega à Baixada entre esta terça e quarta-feira

O alerta amarelo significa risco de vendaval para as cidades paulistas litorâneas e parte do litoral do Rio de Janeiro

ELEIÇÕES 2022

Haddad lidera em SP com 29%, Tarcísio tem 12% e Rodrigo, 9%, aponta pesquisa

A pesquisa, contratada pela TV Globo, foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número SP-04035/202

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software