Rosana Valle: justa homenagem ao professor José Gonçalves

Pioneiro do ensino na aviação seria primeiro negro a dar nome a aeroporto no Brasil

Comentar
Compartilhar
08 JUN 2020Por Da Reportagem12h18
Foto: DIVULGAÇÃO

Por Rosana Valle 

Um País que cultua sua memória, constrói melhor o seu futuro. Aqueles que fizeram de suas vidas um exemplo de luta precisam e merecem ser lembrados para fazer justiça aos seus familiares e ao seu legado, para que os mais jovens vejam que vale a pena tanta dedicação e amor.

Temos agora, em nossa Região, a oportunidade de prestar uma justa homenagem, atendendo sugestão de filhos, amigos e moradores, que pedem que o Aeroporto Metropolitano de Guarujá tenha o nome do educador José Gonçalves dos Santos, falecido há três anos. 

José Gonçalves dos Santos dedicou mais de 35 anos de sua vida à  Força Aérea, tendo sido condecorado com a medalha Santos Dumont, grau máximo da aeronáutica. Gonçalves foi pioneiro no ensino técnico aeronáutico no país. 

O militar formou milhares de técnicos em manutenção de aeronaves durante quatro décadas em sala de aula, transmitindo seus ensinamentos, práticos e teóricos, a muitos profissionais hoje na ativa. São mecânicos e gerentes em companhias ao redor do mundo, alguns diretores de empresas aéreas renomadas no Brasil e no mundo. 
  
O professor Gonçalves montou o primeiro curso, em 1978, dentro da Base Aérea, destinado a alunos do ensino médio. Mais tarde, a unidade precisou ser fechada e os ensinamentos tiveram continuidade na primeira ETEC de Guarujá que, por causa do curso, recebeu o nome de Alberto Santos Dumont.
Por isso, apoio e defendo que o Aeroporto de Guarujá tenha o nome do professor, que pode se tornar o primeiro negro a dar o  nome em um aeroporto brasileiro. 

Um dos maiores defensores desta nobre causa é Luiz André Araújo dos Santos, técnico em manutenção de aeronaves, advogado e filho do professor. A iniciativa já obteve indicação favorável pela Câmara dos Vereadores de Guarujá, da ANAC (Agência de Aviação Civil) e da OAB/SP-Guarujá (Comissão de Direito Aeronáutico). A indicação atende aos requisitos da Lei 1909, de 21 de julho de 1953.

Temos certeza de que a iniciativa terá parecer favorável do prefeito do Guarujá, Valter Suman (PSB), principalmente agora que a Baixada Santista comemora a solução, via Governo Federal, para a viabilização do Aeroporto de Guarujá.

Por acompanhar o caso desde o começo, agradeço ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, por atender esta reivindicação e assinar a outorga ao Município do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá. Parabenizo o prefeito Suman, que acertou ao contratar, por 12 meses, a Infraero, empresa pública nacional, com 47 anos de experiência e que opera 55 aeroportos no Brasil. A missão da Infraero será colocar o aeroporto em operação comercial com infraestrutura e eficiência.

Rosana Valle, deputada Federal