23h : 06min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Presidente da Fecomerciários recebe título de Cidadão Santista

A sessão solene ocorre a partir das 19 horas e deverá contar com as presenças de trabalhadores no comércio da região e de sindicalistas

Comentar
Compartilhar
23 NOV 2016Por Da Reportagem10h50
Sindicalista Luis Carlos Motta é também presidente da União Geral de Trabalhadores (UGT/SP)Foto: Matheus Tagé/DL

O sindicalista Luiz Carlos Motta, presidente da Federação dos Trabalhadores no Comércio no Estado de São Paulo (­Fecomerciários), que representa 2,7 milhões de trabalhadores, vai receber o título de Cidadão ­Santista na próxima sexta-feira, em solenidade na Câmara de Santos. O projeto é de autoria do vereador Douglas Gonçalves (DEM).

A sessão solene ocorre a partir das 19 horas e deverá contar com as presenças de trabalhadores no comércio da região e de sindicalistas e será transmitida, ao vivo, pela TV Legislativa.

O mais novo cidadão santista nasceu em Ribeirão Preto  no dia 24 de abril de 1959. Casado com Elaine Calvo Motta e pai de Tassius Motta e Matheus Motta, criou-se em Tupã, onde estudou, constituiu família e iniciou sua trajetória estudantil e também sindical ao se filiar ao Sindicato dos Empregados no Comércio local.

No sindicalismo, este líder desempenhou várias funções. Na Federação dos Comerciários, assumiu atribuições que o capacitaram a ocupar a vice-presidência nos anos 90. Na década seguinte, foi eleito presidente.

A árdua carreira sindical, que começou nos anos 80, credenciou Motta a ocupar importantes e estratégicos cargos relacionados ao mundo do trabalho no Brasil e no exterior. É uma liderança cada vez mais emergente.

É presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT/SP) e  vice-presidente da Confederação Nacional Dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), que representa 12 milhões de trabalhadores.

É 1º suplente a deputado federal desde 2014, ano em que foi candidato pela primeira a um cargo político. Em março deste ano se filiou ao Partido da República (PR).

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar