06h : 09min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Encontro em Praia Grande debate saúde, previdência e trabalho

O evento começou na última segunda-feira, na Colônia de Férias da entidade e se estenderá até amanhã

Comentar
Compartilhar
19 OUT 2016Por Da Reportagem10h30
Edison Laércio de Oliveira menciona que atos do Governo Federal são feitos para agradar a eliteFoto: Arquivo/DL

A Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo está promovendo em Praia Grande, o 18º Encontro Paulista da Saúde. O evento começou na última segunda-feira, na Colônia de Férias da entidade e se estenderá até amanhã.

Sob o tema “A entrada do capital internacional na saúde e o desmonte dos direitos trabalhistas”, o encontro conta com uma programação bastante diversificada que vem sendo debatida por trabalhadores, sindicalistas, especialistas e membros do Judiciário brasileiro.

De acordo com o presidente da Federação Paulista da Saúde, Edison Laércio de Oliveira, as mudanças que ocorreram na política brasileira e a crise econômica no Brasil exigem dos governos municipais, estaduais e federal uma resposta imediata sobre políticas que priorizem a destinação de recursos públicos em atividades essenciais ao bem-estar da população.

“Estamos vivendo um momento de flexibilização da CLT e entregando cada vez mais os direitos de cada trabalhador aos empresários. Os últimos governos de Dilma e agora de Michel Temer planejam uma política apenas para agradar à elite e a discussão sobre estes e outros temas são fundamentais, pois a sociedade civil precisa dar uma resposta contundente e contrária a estes retrocessos que todos os brasileiros estão vivendo”, destaca Edison Oliveira.

“Alem disso, não há um planejamento sobre financiamento público na área da saúde. O País gasta cerca de 9% do PIB no setor, mas somente 45% desta porcentagem é gasto público, o restante é privado. Precisamos repensar a equação deste financiamento para garantir que as áreas públicas e privadas ofereçam o que for necessário para o usuário de forma igualitária, mas isto está longe de ser feito pelos gestores públicos e privados da saúde”.

Ao Diário do Litoral, o sindicalista diz que o encontro em Praia Grande servirá para desmistificar algumas questões que estão em plena pauta de debate nacional e também internacional. “Visto que estes e mais problemas são causados por má gestão e desinteresse do poder público, quando iremos discutir de fato sobre um novo modelo de gestão de saúde que beneficie todos os pacientes e profissionais do setor?”.

E relata: “neste encontro, queremos dar nossa contribuição para o aprimoramento do atendimento no Brasil, mas criando uma sólida base que é representada pelos trabalhadores da saúde, os quais precisam e devem ser respeitados e valorizados”.

Confira os temas em debate no evento

A abertura ocorreu na noite de segunda-feira com  a palestra magna do professor Geraldo Augusto Pinto, e que contou como convidados especiais: Ricardo Patah -  Presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Paulo Pimentel – Presidente Sindicato da Saúde de Santos e Adilson Gonçalves de Araújo – Presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)

O evento prosseguiu ontem, às 8h30. O tema: “A abertura do sistema de saúde para o capital estrangeiro”  teve como palestrante José Alexandre Buso Weiller – doutorando em Economia da Saúde pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, especialista em Programa de Estudos Avançados em Administração Hospitalar e de Sistemas de Saúde pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e FGV e diretor-geral do Complexo de Saúde de Mauá (FUABC).

Às 11horas, o tema debatido foi: O valor social do trabalho e a livre iniciativa, com palestra de Guilherme Aparecido Bassi de Melo – Professor, mestre e assessor de desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) – 15ª Região.

O evento prosseguiu à tarde, com dois temas: “Negociado sobre o legislado”, desenvolvido pelo desembargador do trabalho, Francisco Alberto da Motta Peixoto Giordani, Diretor da Escola do TRT – 15ª Região; e  Terceirização no Direito do Trabalho, com palestra do desembargador do trabalho, Manoel Carlos Toledo.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar