Pref 13 e 14

Resistência antimicrobiana está prolongando doenças em todo o mundo, diz OMS

Micróbios cada vez mais resistentes a medicamentos representam uma ameaça que pode impedir que o mundo alcance os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Comentar
Compartilhar
17 MAR 2017Por Agência Brasil17h00
A diretora-geral da OMS, Margaret Chan (esq), e a vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed (dir), afirmaram que a resistência antimicrobiana já está prolongando doenças em todo o mundoFoto: ONU

Micróbios cada vez mais resistentes a medicamentos representam uma ameaça que pode impedir que o mundo alcance os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que devem ser implementados por todos os países até 2030, alertou ontem (16), em Nova York, a vice-secretária-geral da organização Amina Mohammed. As informações são da ONU News.

A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Magaret Chan, reforçou o alerta, afirmando que a resistência antimicrobiana já está prolongando doenças em todo o mundo. Para ela, a declaração política feita na Assembleia Geral da ONU em setembro do ano passado sobre a coordenação da luta contra a resistência antimicrobiana é um compromisso vital para ajudar a combater globalmente o problema.

Falando a jornalistas, a vice-secretária Amina Mohammed ressaltou a ameaça causada pela resistência antimicrobiana para a realização dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, especialmente o Objetivo 3: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.

Segundo Amina, a "resistência antimicrobiana terá efeitos profundos na habilidade de garantir água limpa, produção sustentável de alimentos e eliminação da pobreza", principalmente em países em desenvolvimento.

Coordenação

Na oportunidade, a vice-secretária anunciou a formação de um grupo de coordenação entre diversas agências da ONU sobre a questão da resistência antimicrobiana, que ela irá co-presidir, ao lado da diretora-geral da OMS, Margaret Chan.

Chan afirmou que o grupo, nomeado pelo secretário-geral António Guterrres, começará o trabalho imediatamente. A iniciativa vai apoiar governos em todo o mundo e aconselhará sobre o "uso e abuso" de antibióticos por pessoas e gado.

Colunas

Contraponto