Entrada da Cidade

Febre amarela: Grupo de Vigilância Epidemiológica discute campanha com representantes de prefeituras

Em Santos, o público alvo é de cerca de 420 mil pessoas, com foco na prevenção, já que a doença não circula no município

Comentar
Compartilhar
12 JAN 2018Por Da Reportagem11h40
Grupo de Vigilância Epidemiológica discute campanha com representantes de prefeiturasFoto: Andre Borges/Agência Brasília

O Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) do Estado se reuniu com representantes das prefeituras da Baixada Santista, ontem, para tratar da campanha de vacinação contra a febre amarela, que começará no dia 3 de fevereiro e seguirá até o dia 24.

Santos

Em Santos, o público alvo é de cerca de 420 mil pessoas, com foco na prevenção, já que a doença não circula no município.

As estratégias para a vacinação e a relação dos postos serão definidas pela Secretaria Municipal de Saúde. As doses para a campanha ainda serão enviadas pelo Ministério da Saúde ao Estado que, por sua vez, as encaminhará aos municípios.

“Não há motivo para pânico. Não há registro de febre amarela nem em humanos, nem em macacos no nosso município. A orientação, neste momento, é que apenas as pessoas que têm viagem marcada para regiões de risco da doença sejam vacinadas”, destaca a chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Ana Paula Valeiras.

Postos de vacinação em Santos

As doses estarão disponíveis em quatro postos, de segunda a sexta-feira: Policlínica da Aparecida (Avenida Pedro Lessa, 1.728), das 11h às 15h; Policlínica da Ponta da Praia (Praça 1º de Maio s/nº), das 16h às 19h; Centro de Saúde Martins Fontes (Rua Luiza Macuco, 40), das 9h às 13h; Policlínica da Vila Mathias (Rua Xavier Pinheiro, 284), das 9 às 13h.

Áreas endêmicas

As áreas consideradas endêmicas são a Norte e a Centro-Oeste e algumas partes do Nordeste, Sul e Sudeste, entre elas o interior de São Paulo.

 

Colunas

Contraponto