Promo DL

Parque Ecológico Voturuá é opção para as crianças em férias escolares

Diversas atividades estão programadas aos finais de semana no mês de julho

Comentar
Compartilhar
06 JUL 2017Por Da Reportagem21h00
A partir desse sábado (7), a Secretaria de Turismo (Setur) oferecerá uma série de atividades no localFoto: Divulgação/PMSV

Que tal levar a criançada para se divertir e também desfrutar de bela paisagem em uma área com 500 metros quadrados de área verde? Se você se interessou, basta visitar o Parque Ecológico Voturuá (Rua Dona Anita Costa, s/nº - Vila Voturuá), um reduto de Mata Atlântica em meio à Cidade e que, aos finais de semana de julho, contará com programação especial.     

A partir desse sábado (7), a Secretaria de Turismo (Setur) oferecerá uma série de atividades no local, incluindo a monitoria com estagiários de veterinária/biologia, que orientarão sobre a vida dos animais do Parque; recreações lúdicas; pintura facial; argola; dança das cadeiras; fantoches; oficinas de desenho e de dança (animação); amarelinha; esconde-esconde; jogos de dama; conscientização ambiental e teatrinho.

As atividades serão realizadas até o dia 23 de julho, sempre aos sábados e domingos, em dois turnos: das 9 às 12h e das 14 às 17h. Os ingressos custam R$ 2. Crianças com até 5 anos de idade e pessoas acima de 60 anos não pagam ingresso.

Parque Ecológico Voturuá - Além dessa programação de férias, o Parque Ecológico conta com visitação de terça a domingo, das 9 às 17h. Os visitantes podem apreciar leões, hipopótamo, saguis, macacos-prego, aves, jabutis, entre outros.

Um atrativo à parte no parque é a alimentação dos animais, que pode ser acompanhada pelo público. São dois horários: das 11 às 15h para o hipopótamo, e às 16h para os leões.

O Parque também conta com o Pesque & Pague e playground e ainda abriga o primeiro Museu do Escravo do Litoral Paulista. Os visitantes também pode usufruir de uma área verde, onde podem fazer piqueniques.

Casa da Cultura Afro-Brasileira (Memorial ao Escravizado)

O primeiro Museu do Escravo do Litoral Paulista abriga o acervo permanente de seu idealizador, o falecido artesão Geraldo Albertini. Lá, obras do artista e de seus discípulos Irineu Beck e Ademir dos Santos recontam a história dos povos escravizados no Brasil, desde o início da colonização até a Lei Áurea. Criada em 13 de maio de 1976, a casa fica no Parque Ecológico Voturuá e remete à arquitetura dos lares mineiros do Brasil Colônia, com paredes forjadas à taipa e imagens em relevo da história do negro no País, todas pelas mãos de Albertini. As visitas podem ser feitas de terça-feira a domingo, das 10 às 17h.

Colunas

Contraponto