23h : 54min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Lixo e depredação dominam as praias de São Vicente

Às vésperas da temporada de verão, um dos principais atrativos turísticos está abandonado

Comentar
Compartilhar
28 NOV 2016Por Rafaella Martinez11h59
Entulho e montanha de lixo com mau cheiro acumulavam na orla da Praia do Gonzaguinha em virtude da paralisação do serviço de limpeza na cidadeFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Uma montanha de lixo dividia espaço com o abandono e a falta de manutenção do píer dos pescadores na Praia do Gonzaguinha, em São Vicente. Durante todo o trecho de orla, a Reportagem também flagrou luminárias quebradas e obras paralisadas, que se transformaram em abrigo para pessoas em situação de rua. Às vésperas da temporada de verão, um dos principais atrativos turísticos de São Vicente está sem estrutura para atender os moradores e recepcionar os turistas.

O problema é antigo. Em junho, reportagem do Diário do Litoral destacava o abandono da região do Gonzaguinha e o encerramento das atividades de um grande empreendimento da região. Os meses passaram e a situação apenas se degradou. Nesta semana, na faixa de areia localizada em frente ao antigo shopping, uma grande pilha de lixo com mau cheiro se acumulava em virtude da paralisação do serviço de limpeza na cidade.

“Está muito precário. Vimos gradativamente o movimento cair. Nós nos arriscamos e ficamos abertos até mais tarde, para tentar conseguir um lucro maior, mas mesmo assim é pouco. Estamos abandonados e sem condições de trabalhar com dignidade”, aponta o comerciante Rodrigo Costa.

Opinião semelhante é defendida pelo morador José Carlos Souza. Triste com a situação, ele relembra do bom período vivido no local. “Era um espaço de lazer e também era uma das praias mais bonitas da região. Hoje está completamente abandonado. A gente tem medo de ficar por aqui durante o dia. Não vemos carros de polícia ou guarda municipal, o que abre espaço para usuários de drogas aproveitarem a situação. Sempre reclamamos das luminárias quebradas e ninguém dá um posicionamento. A situação de São Vicente está vergonhosa demais”, aponta.

Na orla do Gonzaguinha, a reportagem contou ao menos três luminárias com lâmpadas ausentes. A que está localizada na entrada do píer está depredada. Outras duas, mais altas, estão sem lâmpadas. Parte deles está desocupada e se transformou em abrigo para pessoas em situação de rua. Nesses equipamentos, a Reportagem encontrou roupas, cobertores, utensílios pessoais e carrinhos de supermercado.

Questionada, a Prefeitura de São Vicente informou que as luminárias foram destruídas por ação de vândalos e pede aos moradores que entrem em contato com a Citelum, responsável pela iluminação pública no município. Com relação ao lixo, afirmou que a Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi) realizou a remoção de detritos.

Com madeiras soltas, píer dos pescadores, no Gonzaguinha, oferece risco a pedestres

A faixa instalada pelo Corpo de Bombeiros no início do píer dos pescadores, na Praia do Gonzaguinha, não dá a dimensão do perigo existente na estrutura de madeira já corroída pelo tempo. O local, que costumava atrair turistas devido à privilegiada visão que se tem da baía da Cidade, está interditado desde maio deste ano por falta de segurança.

A reportagem do Diário constatou que a sinalização no local é falha, uma vez que as faixas instaladas comtemplam apenas parte da estrutura, o que aparenta que apenas o trecho destacado apresenta riscos. “É uma vergonha. Com a interdição esse trecho entre a Ponte Pênsil e o Centro ficou ainda mais perigoso, pois os usuários de droga ocupam o espaço”, aponta a moradora Kely Cristina.

Questionada, a Secretaria de Obras e Meio Ambiente(Seobam) informa que o Deck do Pescador permanece interditado e está em contato com o Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (DADE) para firmar convênio ainda neste ano para a recuperação do local.

 

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar