00h : 35min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Movimento protesta contra alta na tarifa de ônibus hoje em Santos

Orquestrado pelo Coletivo Domínio Público, protesto está marcado para às 18 horas na Praça Mauá

Comentar
Compartilhar
10 JAN 2017Por Da Reportagem09h50
Além das tarifas municipais, ônibus intermunicipais e o VLT também passaram a ter passagens mais caras. No caso do VLT da Baixada, R$ 4,05 supera o metrô PaulistaFoto: Matheus Tagé/DL

Hoje, a partir das 18 horas, na Praça Mauá, no Centro, deverá ocorrer uma manifestação contra o aumento das tarifas do transporte público municipal, autorizado pela Prefeitura de Santos, que vigora desde o último domingo (8). A passagem passou de R$ 3,25 para R$ 3,85 – um aumento de R$ 0,60. 

A manifestação está sendo convocada pelo movimento estudantil Coletivo Domínio Público e já conta com muitas adesões nas redes sociais. De acordo com Héric Moura, estudante da Unifesp e um dos coordenadores do Domínio Público, o “objetivo deste primeiro ato é demonstrar nas ruas a indignação e exigir a redução do preço, pois transporte é um direito e não pode ser tratado como uma mercadoria”, afirma o ­estudante. 

Moura afirma que a indignação contra o aumento das tarifas é generalizado e o atual valor penaliza as famílias que já tinham dificuldades em arcar com o valor anterior. “Nas redes sociais a revolta está grande, inclusive com organização de protestos. A Prefeitura anunciou o aumento no início do ano para dificultar a realização de protestos e o fato do aumento ocorrer fora do período letivo também é intencional para desmobilizar juventude e o movimento estudantil”, dispara estudante.

Antes do transporte municipal, a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos aumentou a passagem dos ônibus intermunicipais e do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) da Baixada, que já ultrapassou a tarifa do Metrô Paulista. Desde o último domingo, a passagem do VLT custa R$ 4,05. Os poucos usuários percorrem somente a distância entre as estações de Barreiros, em São Vicente, e a Bernardino de Campos (Canal 2), pois as obras não acabaram.      

As tarifas dos ônibus intermunicipais subiram 6,52% e atingiram 68 linhas. Os valores, que variam de acordo com as extensões das linhas, podem ser consultados site da EMTU www.emtu.sp.gov.br. O percentual leva em consideração os custos dos insumos do transporte como mão de obra, combustível e veículos, além das cláusulas contratuais com o Consórcio BR Mobilidade­.

Já os 18,46% de aumento em Santos, a Prefeitura alega que se refere à inflação do período, considerando a data-base prevista em contrato (janeiro/2015 a janeiro/2017), além do aumento dos gastos com a folha de pagamento e benefícios dos funcionários da permissionária, a Viação Piracicabana.

Colunas

Contraponto