Pref 13 e 14

Jornalista Francisco Aloise ganha prêmio direitos humanos de Jornalismo

Série de reportagens sobre o navio-prisão Raul Soares foi publicada no Diário do Litoral e transformada em livro-reportagem

Comentar
Compartilhar
07 DEZ 2017Por Da Reportagem10h42
Autor da reportagem, Jornalista Francisco Aloise, receberá prêmio em solenidade, na segunda, em Porto AlegreFoto: Arquivo DL

A série de reportagens sobre as torturas no navio-prisão Raul Soares, publicadas no Diário do Litoral pelo jornalista Francisco Aloise, foi uma das vencedoras do 34º Prêmio de Direito Humanos Latino-Americano de Jornalismo, promovido pelo Movimento Justiça e Direitos Humanos(MJDH) do Rio Grande do Sul, com sede em Porto Alegre.

Transformado em livro-reportagem, o material relata as prisões, dramas e torturas de sindicalistas e políticos nos calabouços do navio-prisão, durante a ditadura militar, em 1964, e a incessante busca da verdade pelos presos sobreviventes daquela época e seus familiares.

Com o título Cárcere Flutuante: Verdade Ainda Submersa, o texto jornalístico disputou na categoria Grande Reportagem e recebeu Menção Honrosa dos jurados que, ao todo, tiveram que analisar 303 trabalhos jornalísticos do Brasil e outros países latino-americanos, sobre violação dos direitos humanos, distribuídas nas várias categorias.

Além de Francisco Aloise, também foram  premiados, na categoria Grande Reportagem, os jornalistas Igor Patrick Silva, com uma reportagem sobre as  haitianas estupradas por soldados da ONU e Alexandre Rodrigues de Santi, com reportagem sobre Nazismo no Brasil.

Na reportagens e televisão, a TV Record foi a grande vencedora com três prêmios. Houve também premiações para o jornalismo online e de rádio e  revistas semanais.

A entrega do prêmio ocorre na próxima segunda-feira, em solenidade na sede do MJDH, em Porto Alegre.

Filme

O livro-reportagem Cárcere Flutuante também está sendo base para um filme de longa metragem que será rodado em Santos, em 2018, com lançamento previsto para 2019. A direção é de Tanah Correa, e o papel principal será do ator global Alexandre Borges, que vai representar o médico Thomas Maack na telona.

Maack, que se exilou em Nova Iorque (Estados Unidos) recentemente veio ao Brasil e esteve na redação do Diário do Litoral, é considerado pelos presos do navio e seus familiares, o personagem principal desta triste história ocorrida em Santos, o maior porto da América Latina. Ele também foi um dos presos do navio.

Livro será traduzido para três idiomas

Existe um projeto próximo de ser concluído para que o livro-reportagem   Cárcere Flutuante, que será ampliado e terá o título "Era uma vez um navio-prisão no Porto de Santos" mento em nível internacional.

Concomitantemente, será lançado em várias cidades portuárias do País, mediante patrocínio cultural em leis de incentivo à cultura.

Francisco Aloise é um dos decanos do jornalismo de Santos e o único que trabalhou nos três jornais diários da cidade - Cidade de Santos, A Tribuna e Diário do Litoral. Ao longo de sua carreira recebeu outros prêmios de jornalismo com destaque para dois prêmios Saturnino de Brito, na década de 80.

 

Colunas

Contraponto