Santos

TSE fará auditoria 'em tempo real' em urnas eletrônicas, diz ministro

O trabalho será feito por amostragem e vai começar uma hora antes do início da votação

Comentar
Compartilhar
08 FEV 2018Por Folhapress17h50
Luiz Fux disse que haverá uma auditoria final 'em tempo real' nas urnas da eleição de 2018Foto: Agência Brasil

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luiz Fux, disse nesta quinta-feira (8) que haverá uma auditoria final "em tempo real" nas urnas da eleição de 2018. O trabalho será feito por amostragem e vai começar uma hora antes do início da votação.

A inspeção do software vai servir para eliminar dúvidas quanto à segurança da votação, disse Fux em sua primeira conversa com jornalistas desde que assumiu o tribunal, na terça (6).

O tribunal ainda não definiu quantas urnas serão verificadas pela comissão de auditoria, que vai contar com integrantes de diversos órgãos, como Ministério Público e Policia Federal.

A medida foi definida depois que a empresa vencedora da licitação para imprimir votos falhou nos testes, na semana passada.

Sobre o voto impresso, Fux disse que é preciso esperar a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). A PGR (Procuradoria-Geral da República) entrou com ação pedindo a inconstitucionalidade do artigo de lei que determina o voto impresso, aprovada em 2015 na minirreforma eleitoral.

De acordo com a PGR, o TSE deve adotar "medidas necessárias para a implementação do modelo impresso associado ao modelo eletrônico, entre as quais se evidenciam a necessidade de estudos para a adequação da mudança, a realização de licitação para compra das impressoras e dotação de recursos para essa finalidade". A relatoria do caso está com o ministro Gilmar Mendes.

Colunas

Contraponto