01h : 58min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

'O mais importante é ajuste fiscal dos Estados', diz Meirelles

O titular da Fazenda afirmou que os Estados caminham para uma "crise fiscal" e lembrou que o Rio já enfrenta dificuldade de pagar seus funcionários e seus aposentados

Comentar
Compartilhar
24 NOV 2016Por Estadão Conteúdo08h30
Henrique Meirelles voltou a defender o ajuste fiscal dos EstadosFoto: Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, voltou a defender o ajuste fiscal dos Estados, para que eles possam superar a crise. "O mais importante é o ajuste fiscal dos Estados, aquilo que diminui as despesas dos Estados permitindo que eles, mais à frente, possam cumprir seus compromissos", afirmou Meirelles, em entrevista ao Portal do Planalto.

O titular da Fazenda afirmou que os Estados caminham para uma "crise fiscal" e lembrou que o Rio de Janeiro já está tendo dificuldade de pagar seus funcionários, seus aposentados. "Os Estados, alguns deles mais do que outros, estão todos cada vez mais numa situação difícil. Porque o País está em recessão, uma recessão que nós encontramos quando aqui chegamos, e isso gera entre outras coisas uma queda da arrecadação dos Estados, dos municípios e do governo federal", pontuou Meirelles.

O ministro lembrou que, como parte do processo de recuperação dos Estados, a União está repartindo com os entes federativos multa de R$ 5 bilhões recebida no âmbito do programa de repatriação de capitais.

"Isso vai viabilizar que muitos Estados possam pagar seu 13º salário e cumprir seus compromissos de fim de ano", disse Meirelles. "O ajuste fiscal agora vai garantir que, no futuro, isso não aconteça nos demais Estados, isto é, que ele tenha a capacidade de pagar funcionários e aposentados", acrescentou.

Meirelles defendeu ainda que o ajuste nos Estados, juntamente com o federal, permitirá a recuperação da economia brasileira. "Isso é que vai atingir ainda mais diretamente o cidadão comum. O Brasil vai voltar a crescer, criar empregos, a inflação vai cair e o brasileiro voltará a ter confiança no futuro", disse Meirelles. "Este é o objetivo de todos nós".

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar