Entrada da Cidade

Não querem apenas me manter preso, querem me calar, diz Lula a ex-ministros

Eles visitaram o petista na tarde desta quinta-feira (12) na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR)

Comentar
Compartilhar
13 JUL 2018Por Folhapress08h40
Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR)Foto: Instituto Lula

Após ter sido impedido pela Justiça de conceder entrevistas e participar de atos da pré-campanha à Presidência, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reclamou a ex-ministros que está sendo silenciado.

"Eles não apenas querem me manter preso, querem me calar, impedir que o povo ouça o que eu falo", Lula teria dito aos ex-ministros Franklin Martins (secretaria de Comunicação) e Celso Amorim (Relações Exteriores).

Martins e Amorim visitaram o petista na tarde desta quinta-feira (12) na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), onde Lula está preso desde o início de abril.

Segundo Martins, o ex-presidente está bem e tranquilo. "Não é impedindo o presidente de dar entrevista que vão segurar suas ideias. Lula está seguro de que suas ideias estão no povo", disse a jornalistas após a visita.

Segundo Amorim, Lula tratou os acontecimentos do último domingo (8) com muita tranquilidade. Naquele dia, uma guerra jurídica envolvendo o juiz Sergio Moro e o juiz federal do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), Rogério Favreto, determinou e suspendeu a soltura do ex-presidente.

O ex-chanceler afirmou que Lula está convencido de sua inocência. O ex-presidente teria dito que não trocará sua dignidade pela liberdade. 

Segundo Amorim, Lula falou muito sobre a soberania nacional. "Está indignado com a lapidação total do nosso patrimônio. Sustenta que é fundamental para a democracia defender a soberania", disse.

Colunas

Contraponto