Entrada da Cidade

Márcio França visita GACC e se compromete a assegurar recursos para tratar crianças com câncer

Candidato do PSB reafirma necessidade de apoio a hospital oncológico infantil de São José dos Campos, que há um mês recebeu R$ 1,5 milhão de governo estadual

Comentar
Compartilhar
13 OUT 2018Por Da Reportagem12h55
O candidato ao governo do estado de São Paulo pelo PSB, Márcio França, em visita ao GAAC.Foto: Divulgação/Assessoria

O candidato ao governo do estado de São Paulo pelo PSB, Márcio França, visitou na tarde desta sexta-feira (12) o GACC (Grupo de Assistência à Criança com Câncer), em São José dos Campos, na região do Vale do Paraíba. Durante a visita, ele se comprometeu a lutar para que a entidade funcione em sua plenitude, assim como tem feito com outros hospitais do estado. Há um mês, a unidade recebeu do governo do estado verba de R$ 1,5 milhão para o atendimento emergencial. 

“O recurso serviu para o GACC voltar a trabalhar na plenitude. Eu tenho certeza de que ano que vem vai acontecer de novo, a gente vai fazer de um jeito que eles tenham a possibilidade de continuarem o serviço bonito que fazem aqui”, disse França, que visitou o hospital do GACC acompanhado da esposa, a professora Lúcia França.

“A gente tem que brigar com o governo federal para atualizar a tabela do SUS, mas, enquanto isso não acontece, eu liberei recurso para até o final do ano porque não posso fazer compromisso fora do meu mandato”, explicou o candidato do PSB.

O GACC foi fundado em 1995 por um grupo de voluntários que se mobilizou para atender crianças e adolescentes com câncer, além de acolher e dar apoio aos familiares. O hospital é o único do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira habilitado pelo Ministério da Saúde como Unidade de Alta Complexidade em Oncologia – Unacon Exclusiva de Pediatria Oncológica, sendo referência para diagnóstico e tratamento de câncer para crianças e jovens entre 0 e 19 anos dos 39 municípios da região.

O hospital do GACC prioriza os pacientes encaminhados pelo SUS, que representam 80% dos atendimentos.

 O GACC, porém, assegura atendimento a todas as crianças e jovens que chegam, incluindo tratamentos médicos, clínicos e hospitalares, acrescidos dos recursos sociais, psicológicos e pedagógicos-educacionais necessários, sem nenhuma distinção. Oferece também, um suporte aos familiares que se estende por todas as fases do tratamento.

Celia Maria dos Santos é voluntária há 19 anos no grupo, depois que a filha, Rita, começou a ser tratada. Na época, ela tinha 12 anos. Hoje, Rita está curada e é funcionária da farmácia do hospital. “Antigamente, o paciente com câncer só ia para o hospital do convênio. Hoje, aqui tem tudo que a família necessita – alimentação, inclusive para acompanhante, e remédios, sem distinção entre pacientes do SUS e convênio”, afirma Celia.

Ana Carolina César Vilela é uma mostra do funcionamento eficaz do GACC. Ela foi paciente quando tinha 12 anos, por causa de uma leucemia. Se curou, casou e está grávida. Só que a doença voltou, em estágio inicial. “Apesar de não ter mais idade para me tratar aqui, fui acolhida pelos médicos, que fizeram rapidamente todos os exames antes de me encaminhar para outro hospital”, contou.

O novo governador se mostrou impressionado com a estrutura oferecida pelo GACC. Márcio França, no entanto, chamou a atenção para o problema da judicialização da saúde — o aumento de ações judiciais para disponibilização de exames e de tratamentos de determinadas doenças. Ele  diz que é preciso que o estado saiba exatamente quais são os pacientes que necessitam de remédios especiais para o tratamento de câncer sem a necessidade de entrar com ações na Justiça

“Eu fiz um acordo no Hospital do Câncer de Barretos e a gente quer juntar isso com o Hospital das Clínicas de São Paulo e Tribunal de Justiça para identificar os 17% de pacientes que necessitam de remédio específicos, que são mais caros. Sem precisar que entrem com ação, porque a gente quer comprar este remédio, é tarefa do estado”, explicou. 

Ampliação da infraestrutura regional

O candidato do PSB ressaltou a necessidade de ampliar os investimentos do estado na infraestrutura viária do Vale do Paraíba. Segundo ele, as vias de acesso para as cidades precisam ser ampliadas. “Aqui há várias atrações, tem Aparecida, Campos de Jordão e litoral; é a única região do estado que tem as três atrações ao mesmo tempo”, disse. “Por isso é preciso uma atenção diferenciada e, na minha visão, uma solução é fazer a Carvalho Pinto ser estendida até o limite”, afirmou França.

Colunas

Contraponto