Entrada da Cidade

Livre da máfia da merenda, Capez vai comandar o Procon no governo Doria

Ele foi acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por suposto envolvimento na chamada máfia da merenda

Comentar
Compartilhar
04 DEZ 2018Por Folhapress21h00
Fernando Capez comandará o Procon de São Paulo a partir de 2019Foto: Divulgação/Fotos Públicas

O governador de São Paulo eleito, João Doria (PSDB), disse nesta terça-feira (4) que o deputado estadual Fernando Capez, também do PSDB, comandará o Procon de São Paulo a partir de 2019. Doria disse ter convidado Capez, que teria aceitado o convite para assumir o cargo.

"Vai comandar o Procon no nosso governo. Resposta clara e objetiva. Já foi convidado, já aceitou, e será o presidente do Procon", disse Doria.

Ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Capez foi acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por suposto envolvimento na chamada máfia da merenda. Em junho, o STF trancou a ação penal.

Mobilizada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público de São Paulo, a Operação Alba Branca, para apurar desvios e fraudes na compra de suco para a merenda escolar em São Paulo, veio a público em 19 de janeiro de 2016, quando membros da Coaf (Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar), de onde partiu a investigação, acusaram políticos de receber propina para liberar contratos com o governo e municípios.

Detidos, os então integrantes da Coaf disseram em depoimento que, nos contratos relativos ao Estado (de R$ 11,4 milhões), a propina foi negociada com ex-assessores do gabinete de Capez (PSDB). À epoca, todos negaram participação em crimes.

Como a maior parte do dinheiro usado para comprar produtos da agricultura familiar tinha origem federal, a apuração da Alba Branca referente às prefeituras foi para o Ministério Público Federal.

Já a parte referente a Capez ficou com a Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público de São Paulo, devido ao foro especial.

Por correlação, a Procuradoria ficou incumbida de investigar também todos os suspeitos ligados às fraudes nos contratos com Estado, como ex-assessores de Capez, um cunhado dele, ex-membros do governo e um lobista.

Doria confirmou a indicação de Capez durante entrevista coletiva à imprensa para anunciar o deputado estadual tucano Marco Vinholi como secretário de Desenvolvimento Regional (pasta que se tornou conhecida como secretaria do Interior) e o presidente do Secovi-SP, Flávio Amary, como secretário de Habitação.

Colunas

Contraponto