Entrada da Cidade

Jungmann diz que PF avalia estender segurança para família Bolsonaro

A análise se dá após dois filhos do presidenciável terem vindo a Brasília pedir que familiares também recebam proteção da PF

Comentar
Compartilhar
13 SET 2018Por Folhapress22h30
Raul Jungmann afirmou que a Polícia Federal estuda estender a escolta aos familiares de Jair Bolsonaro (PSL)Foto: Divulgação/Fotos Públicas

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que a Polícia Federal, instituição vinculada à sua pasta, estuda estender a escolta aos familiares de Jair Bolsonaro (PSL).

A análise se dá após dois filhos do presidenciável terem vindo a Brasília pedir que familiares também recebam proteção da PF.

A solicitação se deu depois de Bolsonaro ter sido esfaqueado em ato de campanha em Juiz de Fora (MG), na semana passada.

Jungmann disse ainda que não se exclui nenhuma motivação para o crime, inclusive política. Segundo ele, é possível que seja aberto um novo inquérito caso apareçam novas suspeitas, após a conclusão do primeiro.

Ele, contudo, não estimou quando deve ser encerrada a atual investigação. "Não se abre mão de absolutamente nada. Inclusive, há possibilidade de que, encerrando o primeiro inquérito, abra-se um segundo, havendo mais o que investigar."

Colunas

Contraponto