07h : 13min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

Doria usa 'ovada' para ação de marketing com produtora de ovos

Doria anunciou a doação de 10 mil ovos pela Granja Mantiqueira, empresa alimentícia sediada em Itanhandu (MG)

Comentar
Compartilhar
12 AGO 2017Por Folhapress14h00
Doria usa 'ovada' para ação de marketing com produtora de ovosFoto: Cacalos Garrastazu/Fotos Públicas

Dias após ter sido alvo de ovadas em Salvador, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), promoveu uma ação de marketing nesta sexta-feira (11), em cima do ocorrido na capital baiana.

Em vídeo divulgado na página oficial do prefeito no Facebook, Doria anunciou a doação de 10 mil ovos pela Granja Mantiqueira, empresa alimentícia sediada em Itanhandu (MG). Segundo ele, foram feitos 5.500 omeletes a partir dessa doação, que foram distribuídas a moradores de rua em São Paulo.

Doria se referiu ao ovo como "um dos melhores alimentos naturais do mundo" e que "não foi feito para se jogar em ninguém, mas sim para alimentar as pessoas".

Ao final do vídeo, Doria disse que no setor privado "tinha aprendido a fazer do limão uma limonada". "E agora, na área pública, eu aprendi que da ovada, se faz a gemada".

As frases do prefeito são uma referência ao incidente da última segunda-feira (7), quando o tucano foi alvo de de uma "chuva de ovos" em Salvador, em um protesto organizado por movimentos de esquerda. Ele viajou à Bahia para receber título de cidadão soteropolitano.

No dia seguinte, Doria chegou a culpar a vereadora de Salvador Aladice Souza (PC do B-BA) de ter organizado o protesto. Ela negou ligação com o ocorrido e disse que apenas compartilhou a mensagem que informava o dia e horário em que o prefeito paulistano estaria na capital baiana.

A postagem com a nova ação de marketing de Doria foi acompanhada das hashtags #AceleraSP, #JoãoTrabalhador e #SPmaisHumana e tinha, até o final da noite de sexta-feira (11), cerca de 5.200 comentários e 9.300 compartilhamentos no Facebook, a maioria simpáticos ao prefeito e com menções de apoio a uma possível candidatura do tucano à Presidência, em 2018.

Colunas

Contraponto