Entrada da Cidade

Câmara pauta projeto que autoriza criação de novos municípios

Dependentes de dinheiro da União para se manter em sua maioria, as novas administrações viriam acompanhadas de secretarias, cargos administrativos e de Câmaras Municipais independentes

Comentar
Compartilhar
11 JUL 2018Por Folhapress15h18
Câmara pauta projeto que autoriza criação de novos municípiosFoto: Agência Brasil

A Câmara dos Deputados pode votar nesta quarta-feira (11) Projeto de Lei Complementar que autoriza a criação de novos municípios no país, elevando o total acima das atuais 5.570. Dependentes de dinheiro da União para se manter em sua maioria, as novas administrações viriam acompanhadas de secretarias, cargos administrativos e de Câmaras Municipais independentes.

O PLP 137/15 já passou pelo Senado, foi aprovado em regime de urgência na Câmara e depende agora da aprovação final de 257 deputados. Pedro Nunes, assessor do deputado Carlos Gaguim (DEM-TO), relator do projeto na Câmara, afirma que não é possível estimar o número de novos municípios a serem criados.

Apenas no Maranhão, segundo o deputado Hildo Rocha (MDB-MA), cerca de 30 novos municípios podem surgir após a aprovação do projeto. Rocha e Nunes descartam aumento nas despesas da União, já que as novas prefeituras dividiriam com as já existentes os recursos disponíveis para o conjunto das cidades.

Cerca de 70% das prefeituras do Brasil não se sustentam sozinhas e dependem em mais de 80% de verbas que vêm de fontes externas à sua arrecadação. Suas receitas vêm do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), composto de 24,5% da arrecadação da União com IR e IPI, de 25% do ICMS dos Estados e de 50% do IPVA.

Em 2016, o Ranking de Eficiência dos Municípios-Folha (REM-F) mostrou que três em cada quatro prefeituras do Brasil não são eficientes no uso dos recursos disponíveis para as áreas básicas de saúde, educação e saneamento.

O trabalho revelou uma correlação direta entre menor eficiência e aumento do funcionalismo nas prefeituras e mais gasto com câmaras de vereadores.

Nunes defende o projeto como "um estímulo ao desenvolvimento de regiões mais distantes do país".

Segundo ele, há casos de distritos pertencentes a municípios na região Norte que ficam a centenas de quilômetros das prefeituras, o que dificultaria a administração.

Para Yoran Zalmon, assessor técnico do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), autor da proposta original, o projeto impõe limitações que devem conter a criação indiscriminada de novos municípios.

O processo só será iniciado após requerimento aprovado em Assembleia Estadual por ao menos 20% dos eleitores da área que se pretenda emancipar ou desmembrar; ou por 3% dos eleitores em cada município envolvido em caso de fusão ou incorporação.

Os novos municípios terão de contar, após a criação, com população igual ou superior a 6.000 habitantes nas regiões Norte e Centro-Oeste, 12 mil no Nordeste e Sul e 20 mil no Sudeste.

Colunas

Contraponto