23h : 48min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Beto Mansur (PRB-SP) diz que declaração de Jereissati é 'desserviço à Nação'

Mansur disse também não ter certeza sobre se essa é a posição de toda a bancada e dirigentes tucanos, como Geraldo Alckmin, João Doria e Aécio Neves

Comentar
Compartilhar
07 JUL 2017Por Estadão Conteúdo11h00
Beto Mansur (PRB-SP) avaliou que a declaração do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) de que o País "caminha para a ingovernabilidade"Foto: Arquivo/DL

O vice-líder do governo na Câmara, Beto Mansur (PRB-SP), avaliou nesta sexta-feira, 7, que a declaração do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) de que o País "caminha para a ingovernabilidade" na gestão do presidente Michel Temer é um "absurdo". "Acho que a gente tem uma crise, e o Tasso fazendo um comentário desses como presidente interino do PSDB - com o partido fazendo parte do governo, com quatro ministérios - eu, particularmente, acho que é um desserviço à Nação. A opinião dele é a opinião dele, mas eu acho que é errado", argumentou. 

Mansur disse também não ter certeza sobre se essa é a posição de toda a bancada e dirigentes tucanos, como Geraldo Alckmin, João Doria e Aécio Neves. Além da crítica à gestão peemedebista, em conversa na quinta-feira, 6, com jornalistas, o dirigente interino do PSDB fez também um aceno ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), dizendo que o democrata poderia garantir a travessia até as eleições 2018, caso a denúncia contra Temer seja acatada pelos deputados e ele seja afastado do cargo. 

"Rodrigo Maia é um bom parlamentar, mas acho que a gente tem presidente da República e temos que respeitar a Constituição. Este é até o sentimento do Rodrigo", afirmou Mansur a jornalistas que estão em Hamburgo, para cobrir a reunião de cúpula do G-20 - grupo das maiores economias do globo. Mansur faz parte da comitiva brasileira do presidente Temer. 

"Só acho que o Tasso, como presidente interino do partido, fazer um comentário desse participando do governo, é um absurdo", reiterou. Mansur disse também que não existe um planejamento para que Maia assuma o governo. "Isso pode ser um comentário aqui ou ali de quem está contra o governo do Michel, mas sinto que temos de respeitar a Constituição. Tem uma denúncia e ele (o presidente Temer) tem todo o direito de se defender."

Colunas

Contraponto