Adiar Reforma da Previdência 'é empurrar urgência da agenda social', diz Maia

A votação da proposta foi adiada para fevereiro, mas o governo não tem ainda os votos para aprová-la

Comentar
Compartilhar
02 JAN 2018Por Estadão Conteúdo18h00
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), usou rede social nesta terça-feira, 2, para defender a aprovação da Reforma da PrevidênciaFoto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), usou rede social nesta terça-feira, 2, para defender a aprovação da Reforma da Previdência. Em mensagem postada no Twitter no início da manhã, o presidenciável afirmou que "adiar a aprovação desta reforma é empurrar para o futuro a urgência de uma agenda social que mude de fato a vida do brasileiro".

"É a mais importante reforma social do País", postou o presidente da Câmara. Segundo Maia, há uma urgência para que o Brasil volte a ser um país seguro para atrair investimentos. "Mas mais do que isso, aprovar a reforma é a única forma de garantirmos que o aposentado, o servidor público, o trabalhador jovem irão receber suas aposentadorias num futuro próximo", escreveu.

A votação da proposta foi adiada para fevereiro, mas o governo não tem ainda os votos para aprová-la. A resistência de parlamentares da base do governo é grande e as lideranças do governo vão tentar conseguir apoio ao texto ao longo de janeiro e fevereiro.

 

 

Colunas

Contraponto