15h : 12min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Rapaz é preso sob a acusação de vender anabolizantes em São Vicente

O acusado, de 26 anos, foi surpreendido por policiais civis após sair de uma academia na Cidade Náutica; foram apreendidos anabolizantes no carro dele e em dois imóveis

Comentar
Compartilhar
11 JAN 2017Por Gilmar Alves Jr.19h32
Cerca de 20 mil anabolizantes foram apreendidosFoto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) apreenderam, em São Vicente, mais de 20 mil anabolizantes, entre comprimidos, ampolas e injeções. Os produtos, segundo a polícia, eram comercializados por um rapaz de 26 anos, detido na noite de terça-feira (10) após sair de uma academia na Avenida Manoel de Abreu, na Cidade Náutica. 

Os investigadores estavam de campana na avenida, por volta das 22h, quando surpreenderam o rapaz, cuja conduta ilícita havia sido descrita em denúncias.

Conforme apontaram as denúncias, o rapaz distribuía anabolizantes em um Toyota Corolla preto em diversas academias, incluindo a situada na Avenida Manoel de Abreu.

Durante a campana, os policiais da especializada, chefiados pelo delegado Francisco Garrido Fernandes e pelo investigador Paulo Álvaro Ribeiro, flagraram a chegada do Toyota Corolla descrito na denúncia.

Sem perceber que estava sendo observado, o rapaz entrou na academia e saiu acompanhado da mulher, em direção ao carro. Neste o momento os policiais anunciaram a abordagem e vistoriaram o veículo, onde havia caixas de anabolizantes.

Na sequência, os policiais vistoriariam o apartamento do rapaz, na Avenida Prefeito José Monteiro, no Jardim Independência, onde apreenderam mais anabolizantes.

Devido ao molho de chaves de um outro imóvel, achado no Corolla, os policiais descobriram o endereço que era usado pelo acusado para armazenamento da maior parte de seus anabolizantes. O imóvel fica na Rua Quintino Bocaiúva, na Vila Valença.

Entre os medicamentos apreendidos estão vários proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Ao ser interrogado, o acusado disse que recebia os medicamentos por Sedex, dos Correios. Ele não informou quem era o fornecedor dos anabolizantes.

Após o flagrante ser registrado na Dise, o rapaz foi recolhido à cadeia anexa ao 5º Distrito Policial de Santos (Bom Retiro). A mulher dele foi relacionada como testemunha no boletim de ocorrência.

Colunas

Contraponto