19h : 29min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

PRF suspende patrulhamento e fecha postos nas estradas por falta de verba

A instituição também suspendeu os serviços de patrulhamento aéreo, que incluíam atividades de policiamento e resgate

Comentar
Compartilhar
05 JUL 2017Por Folhapress13h30
A Polícia Rodoviária Federal informou que vai suspender uma série de serviços de patrulhamentoFoto: Agência Brasil

A Polícia Rodoviária Federal informou que vai suspender, a partir desta quinta-feira (6), uma série de serviços de patrulhamento e até fechar postos de atendimento nas estradas federais do país.

A instituição alegou em comunicado que foi afetada pelos recentes cortes no orçamento federal e que não consegue mais, por exemplo, garantir o abastecimento mínimo e nem a manutenção dos veículos de sua frota.

Para se adequar ao arrocho orçamentário, a PRF decidiu que não mais vai atuar em escoltas que envolvem o acompanhamento de cargas superdimensionadas.

A instituição também suspendeu os serviços de patrulhamento aéreo, que incluíam atividades de policiamento e resgate.

Também foi anunciado que a instituição vai fechar uma série de postos de atendimento ao longo das estradas. O fechamento seguirá um cronograma que será implementado pelas gestões regionais da instituição. O número de unidades atingidas não foi divulgado.

O corte no orçamento também afetou os atendimentos. A partir desta quinta, a PRF diz que vai priorizar apenas casos emergenciais, como acidentes que envolvem vítimas. O expediente nos postos também vai ficar mais enxuto. A população será atendida apenas das 9h às 13h.

Em nota, a PRF diz que a suspensão dos serviços é uma medida temporária e que está em tratativas com os Ministérios da Justiça e Planejamento para o orçamento seja revisto e as atividades restabelecidas.

A reportagem aguarda uma posição das pastas da Justiça e Planejamento.

Crise na PF

Desde a semana passada, os trabalhos de emissão de passaporte feitos pela Polícia Federal estão suspensos também por falta de dinheiro.

Ao menos nove alertas foram enviados pela polícia somente neste ano. Ao todo, o órgão teve R$ 145 milhões em 2017, já contando uma liberação extra de R$ 24 milhões em maio.

Em 2016, foram R$ 212 milhões. A PF havia solicitado no meio do ano passado na discussão do Orçamento o montante de R$ 248 milhões.

Colunas

Contraponto