Pref 13 e 14

Preso por tráfico foge de quarto na Santa Casa de Santos

Dois PMs que faziam a escolta do detento disseram à Polícia Civil que não perceberam o momento em que o homem deixou o quarto na madrugada desta sexta-feira (17)

Comentar
Compartilhar
17 MAR 2017Por Gilmar Alves Jr.20h05
A provedoria do Hospital nega que corredor onde os dois PMs faziam a escolta estava escuro, como eles alegamFoto: Matheus Tagé/DL

Um rapaz que estava preso por tráfico de entorpecentes desde o último dia 4 escapou na madrugada desta sexta-feira (17) do quarto onde estava internado na Santa Casa de Santos. Dois policiais militares responsáveis pela escolta do preso, José Raphael da Silva Vale, de 25 anos, disseram à Polícia Civil que não perceberam o momento em que ele escapou.

Os PMs argumentaram que o corredor onde ficam estava escuro e com grande fluxo de pessoas devido a proximidade um banheiro. Procurada pelo Diário do Litoral, a Santa Casa contestou que o corredor estava escuro. A conduta dos policiais, de 47 e 35 anos, será apurada em inquérito da Polícia Civil e internamente pela PM.

No plantão da Central de Polícia Judiciária (CPJ), os dois policiais disseram que notaram a fuga à 1h20, dez minutos após a última vistoria que realizaram no quarto, onde também estava um outro preso, de 19 anos, que não fugiu.

Na cama do fugitivo estava um elo da algema preso na cama e outro solto, pendurado. A bermuda de José Raphael estava sob a cama com um pedaço de metal de um bolso.

Tiro no pé

José Raphael estava internado devido a um tiro que atingiu seu pé esquerdo quando ele tentava escapar de policiais civis que realizavam o encaminhamento dele para a cadeia anexa ao 5º Distrito Policial (Bom Retiro) na data do flagrante de tráfico, realizado pela PM no bairro Boqueirão.

Os investigadores realizaram um total de três disparos de advertência durante a perseguição e um deles atingiu o asfalto antes de atingir José Raphael.

Naquela data, enquanto era socorrido no hospital, ele ameaçou os dois policiais civis de morte e assegurou que “tentaria novamente a fuga”.

Colunas

Contraponto