04h : 37min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

PF faz operação para conter envio de cocaína do porto de Santos à Europa

As investigações apontaram que o grupo foi o responsável pelo envio de pouco mais de seis toneladas de cocaína para a Europa no último ano

Comentar
Compartilhar
04 SET 2017Por Folhapress08h37

Policiais federais buscam cumprir, na manhã desta segunda-feira (4), 127 mandados de prisão temporária e preventiva e outros 190 de busca e apreensão contra uma quadrilha suspeita de praticar tráfico internacional de drogas a partir do Porto de Santos, no litoral paulista. Na Baixada Santista, estão sendo cumpridos em duas cidades: Guarujá e Santos.

As investigações apontaram que o grupo foi o responsável pelo envio de pouco mais de seis toneladas de cocaína para a Europa no último ano. Cerca de 820 agentes participam da operação, que está centralizada em São Paulo e distribuída pelos Estados de Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

As investigações da operação Brabo começaram em agosto de 2016 em parceira com a agência norte-americana de combate ao tráfico de drogas. Um pente-fino feito em cinco apreensões de cocaína realizadas entre agosto de 2015 e julho de 2016 -três no porto de Santos e duas em um da Rússia, também vindas do entreposto da Baixada Santista- constatou que os carregamentos eram feitos pelo mesmo grupo.

Um inquérito policial instaurado em 2016 apontou que os investigados montaram "empresas criminosas". Diferentes grupos organizados e especializados, com atuação no Brasil e na Europa, se associavam entre si para atender necessidades específicas dos negócios ilícitos. Entre os suspeitos estão, inclusive, funcionários do Porto de Santos que faziam vistas grossas na vistoria das cargas de drogas que chegavam ao local. A reportagem entrou em contato e aguarda um posicionamento da administração do entreposto santista.

A organização criminosa adquiria cocaína pura de países como Bolívia e Colômbia e a estocava em vários endereços da capital paulista até ser enviada à Europa pela via marítima. A PF afirma que realizou, desde agosto do ano passado, 14 apreensões de cocaína nos portos de Santos, Salvador e Itajaí (SC) que totalizaram 5,9 toneladas da droga que deixaram de abastecer o tráfico europeu. Todas as ações policiais atingiram o grupo criminoso investigado pela PF.

Brabo

O nome da operação remete a um dos destinos da droga, o porto de Antuérpia (Bélgica). Brabo seria um soldado romano que teria libertado os habitantes da região do rio Escalda, onde se localiza Antuérpia, do controle de um gigante. Essa lenda deu origem ao nome da cidade.

Colunas

Contraponto