Entrada da Cidade

Homem é preso sob suspeita de estupro no Parque Villa Lobos, em SP

O crime teria ocorrido próximo ao horário de fechamento do parque. As jovens, de 17 e 21 anos, estavam passeando pelo local quando foram abordadas pelo agressor

Comentar
Compartilhar
05 NOV 2018Por Folhapress22h40

Um homem de 29 anos foi preso temporariamente sob suspeita de ter estuprado duas jovens na tarde de sexta-feira (2), no Parque Villa-Lobos, no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo.

O crime teria ocorrido próximo ao horário de fechamento do parque. As jovens, de 17 e 21 anos, estavam passeando pelo local quando foram abordadas pelo agressor. Usando uma arma de brinquedo, ele ameaçou as duas e as levou até um local mais afastado.

O homem, que trabalha como operador de empilhadeira, foi identificado por uma das vítimas e detido no dia seguinte. Ele estava no mesmo parque e ainda portando a arma falsa que usou para intimidar as vítimas.

Em entrevista à TV Record, o homem disse que "quis aproveitar a situação" e que "não conseguiu se segurar". Segundo a polícia, ele confessou o crime e vai responder por estupro.

Segurança

Segundo Arlínea Arruda Botelho, 43, que mora na região próxima ao Villa-Lobos e faz parte do Conselho Gestor do parque, há pelo menos dois anos existem reclamações por furtos ocorridos no local.

Ela conta que, nos fins de semana, quando o público do local é de cerca de 70 mil pessoas, chegam a ser registradas de 10 a 12 ocorrências por furto de bicicletas. Em setembro, os moradores tiveram uma reunião com a Subprefeitura de Pinheiros pedindo providências.

"É uma grande preocupação a segurança ali, principalmente agora que vai chegando o verão, porque o público triplica. O que a gente pediu, quando solicitamos uma operação delegada [à subprefeitura] foi policiais trabalhando dentro do parque, principalmente nos finais de semana", diz.

Em fevereiro do ano passado, sob a gestão do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), o estacionamento passou a ser cobrado no parque. Na época, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente disse em nota que pretendia aumentar a segurança e melhorar o atendimento aos usuários do Villa-Lobos e do Parque Cândido Portinari, além de gerar receita.

Procurados pela reportagem, a Subprefeitura de Pinheiros e a Secretaria Estadual de Meio-Ambiente não responderam ao contato até a publicação dessa reportagem.

Colunas

Contraponto