04h : 04min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Delegado recomenda 'vigilância extrema' ao comentar morte de garoto após jogo na web

Gustavo Riveiros Detter, de 13 anos, se enforcou na noite do último sábado (15) e morreu na manhã de domingo (16)

Comentar
Compartilhar
17 OUT 2016Por Gilmar Alves Jr.22h34
Gustavo Riveiros Detter, de 13 anos, morreu no último domingo (16)Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

O delegado Carlos Topfer Schneider, titular de São Vicente, recomendou hoje (17) que pais tenham “vigilância extrema” com a vida digital dos filhos.

A recomendação foi dada durante entrevista coletiva sobre a investigação da morte do estudante Gustavo Riveiros Detter, de 13 anos, que morreu no último domingo (16), no Hospital  Ana Costa, em Santos, após participar de um jogo on-line, na véspera, e ter usado uma corda de saco de boxe para se enforcar no quarto do pai, em um apartamento no Boa Vista, em São Vicente.

O jogo, conforme  suspeita a polícia, era o “Choking Game”, que consiste em impedir que o oxigênio chegue ao cérebro através da estrangulação, gerando estado de euforia.

Conforme sugere o delegado, além dos pais, educadores e amigos devem ficar atentos a marcas no pescoço, olhos muito avermelhados, desorientação, dores de cabeça e objetos como cordas, cintos e gravatas no ambiente do jovem.

Depoimentos

Três adolescentes que participavam do jogo com Gustvo devem ser ouvidos por Schneider nos próximos dias. Foram eles que alertaram uma prima de Gustavo, que estava em um quarto ao lado, sobre ele não estar se mexendo mais.

“As investigações são muito cautelosas porque  tratam de menores de idade. Vamos tomar os depoimentos que têm que ser tomados, colher as informações que têm que ser colhidas para chegar à opinião jurídica que a polícia vai ter sobre o caso”, declarou Schneider.

Segundo o delegado, na hipótese de serem apuradas infrações dos adolescentes elas serão encaminhadas ao Ministério Público e à Vara da Infância e da Juventude para “providências adequadas”.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar