Agentes apreendem 196 comprimidos de estimulante sexual em área externa de presídio

Caso aconteceu em Mongaguá. Já em São Vicente, visitantes foram impedidos de entrar com drogas em presídios

Comentar
Compartilhar
14 JAN 2019Por Da Reportagem16h01
Comprimidos de estimulante sexual e chips foram apreendidosFoto: Divulgação/SAP

Em ronda realizada na área externa do Centro de Progressão Penitenciária "Dr. Rubens Aleixo Sendin", o CPP de Mongaguá, agentes apreenderam 196 comprimidos de estimulante sexual e 94 itens eletrônicos na manhã desta segunda-feira (14). As informações são da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

Por volta das 11h, os servidores da unidade prisional localizaram duas mochilas abandonadas nos arredores do presídio. Ao inspecionarem o conteúdo das bolsas, verificaram que haviam 21 aparelhos de celular com 12 fones de ouvido, 1 bateria extra, 27 carregadores e 33 chips de companhias telefônicas, além dos 196 comprimidos de estimulante sexual.

O material foi encaminhado para o 2º Distrito Policial de Mongaguá, onde foi elaborado o Boletim de Ocorrência. A direção do CPP enviou comunicado para a Vara de Execuções Criminais e instaurou Procedimento Disciplinar Apuratório.

Já em São Vicente, duas pessoas foram frustradas na tentativa de entrar com drogas em unidades prisionais da cidade. Ao todo, foram apreendidos 126 gramas de entorpecentes, graças ao trabalho de revista realizado pelos agentes dos presídios.

Na Penitenciária 2 de São Vicente, a companheira de um preso foi surpreendida ao passar pelo bodyscanner com um invólucro que carregava na vagina. Com as imagens geradas pelo escâner corporal, foi detectado um objeto estranho na região pélvica da jovem, de 21 anos. Indagada, ela admitiu que trazia 105 gramas de cocaína e 15 gramas de maconha em uma embalagem dentro do corpo.

No mesmo dia, o avô de um detento teve a entrada impedida no Centro de Detenção Provisória "Luis César Lacerda", o CDP de São Vicente, ao tentar entrar com 6 gramas de maconha escondidos na barra da calça. O flagrante aconteceu quando o idoso, de 67 anos, foi submetido à inspeção pelo aparelho de escaneamento corporal.

Os visitantes foram encaminhados para o 1º Distrito Policial de São Vicente, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência, e tiveram seus nomes suspensos do rol de visitas da SAP. As direções das unidades prisionais enviaram comunicados para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurarem Procedimento Disciplinar Apuratório.

 

 

Colunas

Contraponto