Santos

Adolescente suspeito de 40 roubos no SAI, em Cubatão, é detido

O rapaz já foi reconhecido por dez vítimas; a captura foi um dos principais destaques de operação da Polícia Civil deflagrada na Baixada Santista

Comentar
Compartilhar
19 DEZ 2017Por Gilmar Alves Jr.18h03
Maior parte dos roubos atribuídos ao adolescente ocorreu na Rodovia dos Imigrantes, segundo a políciaFoto: Reprodução/Google Maps

Um adolescente de 17 anos suspeito de pelo menos 40 roubos no Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), em Cubatão, foi detido na manhã desta terça-feira (19) na Vila dos Pescadores. A captura foi um dos principais destaques de uma operação da Polícia Civil que deteve, em 24 horas, um total de 253 pessoas por crimes diversos em seis cidades da Baixada Santista.

Conforme anunciou o delegado seccional de Santos, Manoel Gatto Neto,  o rapaz já foi reconhecido por dez vítimas. A maior parte dos casos atribuídos a ele ocorreu na Rodovia dos Imigrantes.

O adolescente, segundo o delegado Antônio Sérgio Messias, titular de Cubatão, é de “altíssima periculosidade” e já atirou em um policial militar rodoviário durante uma fuga de abordagem. Na maior parte dos delitos, conforme Messias, ele agia com um comparsa, também adolescente, que ainda é alvo de buscas.

As descrições feitas  pelas vítimas sobre as características físicas do adolescente detido nesta terça contribuíram para a identificação dele, segundo Messias. O rapaz tem sobrepeso e cabelo com corte cuia, características que sempre eram citadas pelas vítimas.

O rapaz agia usando um casaco com capuz. A peça de vestuário foi apreendida durante a captura dele, no local onde ele mora, na Vila dos Pescadores.

“A gente tem certeza (com a detenção dele) que o número de roubos vai cair nas rodovias e que a segurança dos usuários vai estar garantida, porque trata-se de um elemento muito perigoso. Agora as atenções estão voltadas para a captura do parceiro dele, que está solto nas ruas”, afirmou Messias.

Plano de morte de PM

Na operação, policiais civis prenderam, também na manhã desta terça, Alex Alves dos Santos,  o Palmeirense, de 30 anos, apontado como “disciplina” do Primeiro Comando da Capital (PCC). Segundo a investigação, ele comandava um plano de execução de um policial militar da Baixada Santista. A prisão foi realizada no bairro Trevo, em Praia Grande. 

De acordo com o delegado Luiz Ricardo Lara Dias Júnior, que acumula a titularidade da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise), o policial passou a ser alvo do plano de execução por ter participado de uma ocorrência de resistência seguida de morte de um criminoso.

Sob o comando de Lara e do investigador Paulo Carvalhal, policiais da DIG surpreenderam Palmeirense logo após ele sair de casa, por volta das 9h30. Ele tentou fugir, mas não conseguiu. 

“ (Palmeirense) estava arregimentando recursos humanos suficientes e recursos materiais, como armas e drogas, para matar um policial militar em retaliação à sua efetiva participação em uma ocorrência de morte decorrente de intervenção policial durante uma ação legítima do Estado”, disse o delegado. 

Colunas

Contraponto