Entrada da Cidade

Papo de Domingo: 'Personalização é a principal vantagem'

Comprar um medicamento na farmácia de manipulação pode, muitas vezes, significar economia.

Comentar
Compartilhar
02 DEZ 2018Por Caroline Souza10h21
Você sabe a diferença entre medicamentos manipulados e industrializados?Foto: Agência Brasil

Você sabe a diferença entre medicamentos manipulados e industrializados? Enquanto o primeiro é ‘personalizado’ para cada paciente, o segundo é produzido em larga escala pelas indústrias.  

De acordo com a Anvisa, medicamentos manipulados são aqueles preparados diretamente na farmácia, pelo profissional farmacêutico, a partir das fórmulas inscritas no Formulário Nacional ou em Formulários Internacionais reconhecidos pela Anvisa, ou ainda a partir de uma prescrição de profissional habilitado, que estabeleça em detalhes sua composição, forma farmacêutica, posologia e modo de usar.

Para solucionar dúvidas sobre o assunto, entrevistamos o farmacêutico e diretor executivo da A Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag),  ­Marco Fiaschetti. 

Diário do Litoral - Os medicamentos manipulados são iguais aos vendidos nas drogarias?
Marco Fiaschetti - Os medicamentos manipulados devem obrigatoriamente possibilitar ao indivíduo os mesmos resultados de qualquer outro medicamento.

DL - Qualquer medicamento pode ser ­manipulado?
Fiaschetti - Salvo algumas exceções, praticamente todos os medicamentos podem ser preparados nas farmácias de manipulação, pois esses estabelecimentos trabalham com tecnologia e têm acesso a milhares de matérias-primas que permitem o preparo de medicamentos para todas as especialidades médicas: pediatria, dermatologia, reumatologia, geriatria, nutrologia, ortopedia, cardiologia, entre tantas outras. A farmácia também prepara formulações para dentistas, nutricionistas e até médicos veterinários.

DL - É mais barato manipular os medicamentos?
Fiaschetti - Há inúmeras situações que o medicamento manipulado pode significar economia devido à eliminação de sobras e do desperdício, já que o paciente paga apenas pela quantidade exata para o período do tratamento. Em outras, pode sair mais caro, como no caso dos genéricos.  O paciente e o médico sempre devem avaliar a melhor relação custo-benefício de cada escolha, já que o fator decisivo para optar pelo produto manipulado é a necessidade de personalização da fórmula, que permite que cada pessoa adquira o produto na dose exata para a necessidade de seu organismo.

DL - A receita médica é obrigatória para ­manipulação?
Fiaschetti - O medicamento manipulado precisa de prescrição que somente o médico ou outro profissional de saúde qualificado, como farmacêutico, dentista, nutricionista e veterinário, pode prescrever. Como os manipulados são preparados especificamente para um indivíduo, torna-se obrigatória a apresentação da ­receita.

DL - O medicamento manipulado é mais natural?
Fiaschetti - A origem da matéria-prima do medicamento manipulado é a mesma de qualquer outro laboratório, e a tecnologia empregada na farmácia permite que sejam preparados todos os tipos de formulações: de hormônios a homeopáticos, de antibióticos a suplementos nutricionais, de corticoides a probióticos. Os produtos fitoterápicos - também conhecidos como “naturais” - são apenas mais uma das inúmeras especialidades que a farmácia de manipulação brasileira prepara.

DL - É verdade que os manipulados são mais indicado para alérgicos?
Fiaschetti - Verdade. Sendo informadas de que o paciente é alérgico a determinadas substâncias, a farmácia de manipulação tem condições de preparar formulações totalmente personalizadas isentas desses alergênicos, garantindo o bem-estar do paciente.

DL - E quanto a pessoas com intolerâncias a aromatizantes, conservantes, corantes, glúten ou lactose?
Fiaschetti - Sempre que necessário, a farmácia pode preparar formulações livres de substâncias que gerem intolerância em algumas pessoas, como lactose, glúten, corantes, aromatizantes e conservantes.

DL - A manipulação pode ser feito em cápsulas ­menores? 
Fiaschetti - Algumas pessoas, como crianças, idosos e pacientes especiais têm dificuldade de engolir comprimidos convencionais. Existem vários tamanhos de cápsulas disponíveis, e a farmácia de manipulação pode facilitar o tratamento desses pacientes preparando o mesmo produto em cápsulas menores.

DL - Os medicamentos manipulados podem ser feitos em forma líquida, como solução, suspensão ou ­xarope?
Fiaschetti - Essa é uma das principais vantagens do produto manipulado. Um mesmo medicamento pode ser apresentado em diferentes formas farmacêuticas, como pastilhas, gomas, géis de uso interno ou externo, cremes, loções, xampus, xaropes, soluções e suspensões, buscando o que é mais adequado para cada pessoa.

Colunas

Contraponto