Entrada da Cidade

Especialista fala sobre exageros de final de ano

O médico Joaquim Guimarães Neto, especialista em cirurgia bariátrica, dá algumas dicas para se alimentar melhor na ceia de Ano Novo e o que fazer após as festas

Comentar
Compartilhar
31 DEZ 2017Por Caroline Souza10h32
O médico Joaquim Guimarães Neto, especialista em cirurgia bariátrica, dá algumas dicas para se alimentar melhor na ceia de Ano Novo e o que fazer após as festasFoto: Divulgação

As festas de final de ano são conhecidas pelos excessos nas ceias de Natal e Ano Novo. No entanto, os exageros em pratos salgados, doces e bebidas alcoólicas podem não fazer bem à saúde.
Em entrevista ao Papo de Domingo, o médico Joaquim Guimarães Neto, especialista em cirurgia bariátrica, dá algumas dicas para se alimentar melhor na ceia de Ano Novo e o que fazer após as festas. “A principal dica é diminuir a quantidade de alimento a ser ingerido e, na medida do possível, combinar pratos mais calóricos e elaborados com saladas variadas, pois promovem a sensação de saciedade”, explica.

DL - Como aproveitar as comidas típicas de ano novo sem exagerar?
Joaquim -
Estamos em uma época onde as comidas oferecidas tradicionalmente são calóricas e muito ricas em gordura, típicas das regiões onde as temperaturas mais frias imperam. No nosso país, e em especial na Baixada Santista, o calor é sempre intenso. Assim, temos que consumi-las com muito cuidado, dando sempre preferência as frutas e alimentos leves como saladas e carnes brancas.

DL - Que precauções devem ser tomadas para não haver risco de intoxicação alimentar?
Joaquim -
Devido ao calor excessivo nesta época do ano, também é muito comum a contaminação alimentar, especialmente nos alimentos mal conservados. Portanto é importante verificar o tempo do alimento fora de ambientes refrigerados e verificar a forma de preparo. Os cuidados deverão ser redobrados quando os alimentos forem transportados ou mantidos em geladeiras térmicas.

DL - Quanto a ingestão de bebida alcoólica, quais os cuidados?
Joaquim -
Devemos lembrar que a bebida alcoólica é sempre calórica e não nos fornece ganho nutritivo. Apesar de dar uma sensação de frescor, ela na verdade estimula a diurese, de uma maneira geral, propiciando a desidratação.  Além do consumo moderado, a hidratação é fundamental.

DL - Algumas pessoas ficam um longo período em jejum para poder comer mais na ceia, isso é aconselhável?
Joaquim -
O jejum prolongado nunca é aconselhável. Isso faz com que hormônios sejam liberados estimulando a fome, nos fazendo comer indiscriminadamente. Alimentar-se em pequenas porções várias vezes ao dia é sempre uma ótima medida.

DL - Para aqueles que fizeram cirurgia bariátrica, quais as recomendações?
Joaquim -
Basicamente, os pacientes operados devem seguir as mesmas recomendações que todas as pessoas deveriam seguir. Comer pequenas porções várias vezes ao dia, mastigando bem os alimentos, fazendo boas escolhas, evitando excessos de doces, gorduras e bebidas alcoólicas. E lembrar que a hidratação é essencial.

DL - A prática de exercícios é recomendável no dia seguinte à ceia?
Joaquim -
O exercício físico é sempre importante no combate ao acúmulo calórico comum nessa época do ano. Mesmo assim, os exercícios devem ser orientados por um profissional habilitado e sempre acompanhado de uma boa hidratação.

DL - Quem acabar se excedendo, o que deve fazer depois das festas?
Joaquim -
Temos que dar oportunidade ao nosso organismo de se recuperar. Evitar bebidas alcoólicas e ingerir alimentos e frutas ricas em água.

Colunas

Contraponto