Entrada da Cidade

Poupatempo de Praia Grande começa a funcionar até março

A unidade de Praia Grande deve começar a funcionar em março do próximo ano

Comentar
Compartilhar
10 OUT 201312h42
O Poupatempo de Praia Grande deve começar a atender a população até março de 2014. A unidade —  onde é possível tirar RG ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além ter acesso a outros serviços — funcionará no Litoral Plaza Shopping e deve reunir a prestação de serviços estaduais e municipais. O anúncio foi feito ontem pelo secretário estadual de Gestão Pública, Davi Zaia, durante visita ao DL.
 
Segundo Zaia, além de Praia Grande, a próxima cidade a receber uma unidade do Poupatempo será Guarujá, mas houve um atraso por parte da Prefeitura na definição da área. “A prefeita (Maria Antonieta de Brito) definiu que quer em Vicente de Carvalho”, assinalou o secretário, que foi recebido pelo diretor responsável, Sergio Souza, e pela editora responsável, Tatyane Casemiro.
 
O secretário estadual comentou que a melhor solução seria a Prefeitura optar por um imóvel já pronto. “Se for terreno, pode levar uns 18 meses até ficar pronto”.
 
Zaia esteve no Poupatempo de Santos na manhã de ontem para comemorar os cinco anos de funcionamento da unidade e destacou ainda que, além da Baixada Santista, outra unidade do Poupatempo será instalada em Registro, no Vale do Ribeira. “Esse está em fase de licitação para a contratação de pessoal. Nossa perspectiva é de que comece a funcionar em dezembro”, assinalou o secretário estadual.
 
Davi Zaia esteve em Santos para as comemorações  dos cinco anos do Poupatempo e visitou a Redação (Foto: Matheus Tagé/DL)
 
O Poupatempo de Registro terá uma área para a Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) e receberá uma iniciativa ainda em teste: o Balcão  Único. Por esse sistema, o usuário vai resolver todas as pendências em um único atendimento. “Atualmente, está em fase de testes em Bauru”. 
 
O Poupatempo de Santos chegou à marca de 7,5 milhões de atendimentos e recebe média diária de 7 mil pessoas. Davi Zaia garante que mesmo após o início das operações das duas unidades do Poupatempo na Baixada, não há intenção, por parte do Governo do Estado, em desativar serviços na unidade de Santos.
 
“A filosofia do Poupatempo é dar soluções. Não tem esse negócio de colocar uma demanda em gaveta. Se a pessoa vem sem um documento, volta no outro dia documentada, mas para resolver o seu problema”, comenta Zaia. Em sua avaliação, o índice de 97% de satisfação nos atendimentos se dá por dois fatores: organização no trabalho e comprometimento dos funcionários. 
 
Acessa SP vence prêmio
 
O secretário estadual informou ainda que há intenção de implantar em Acessa SP, programa de inclusão digital, em Praia Grande. A iniciativa foi a vencedora de um prêmio instituído pela Bill & Melinda Gattes, no qual concorreu com 300 projetos de 56 países. O programa foi escolhido como o mais eficiente de inclusão digital. Zaia esteve em Cingapura para receber o prêmio.  Além do reconhecimento internacional, o primeiro lugar rendeu US$ 1 milhão (R$ 2 milhões e 180 mil), que serão revertidos na melhoria do programa.
 
Iamspe
O secretário-adjunto de Gestão Pública, o vicentino Rogério Barreto, que também esteve na manhã de ontem no DL, comentou das dificuldades de ampliação do atendimento do Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual (Iamspe) na Baixada Santista. Segundo ele, as negociações só avançaram no Hospital São José, em São Vicente, onde a parceria com o Governo do Estado está perto de ser concretizada.
 
Barreto lamenta que a Santa Casa de Santos e Beneficência Portuguesa não quiseram firmar a parceria. “Na Beneficência Portuguesa, nos propusemos a reativar uma ala inteira do hospital que está ociosa. Não tivemos sequer a resposta do presidente Ademir Pestana”.
 
Já a descentralização das perícias médicas, lembra Zaia, resultou na redução de seis meses para 15 dias o prazo par as respostas do departamento.
 

Colunas

Contraponto