Cine Roxy comemora 80 anos de história e renovação

Cinema celebra mais um ano com modernização de toda a rede. Hoje é o dia do aniversário, mas quinta-feira, dia 20, é o dia da comemoração

Comentar
Compartilhar
15 MAR 201410h33

Quem está acostumado a passar pela Avenida Ana Costa tem o Cine Roxy como ponto de referência. São 80 anos como um dos principais meios de cultura e entretenimento da Cidade. Hoje é o dia do aniversário, mas quinta-feira, dia 20, é o dia da comemoração.

Uma festa para convidados celebrará as oito décadas do cinema que, segundo o herdeiro do local Toninho Campos, foi o primeiro de Santos a ser construído perto da praia. “Naquela época, os cinemas eram localizados no centro da Cidade. O Cine Roxy foi o primeiro cinema da praia”, explica. O cinema foi fundado por Antônio Campos Júnior, passou pelas mãos de seu filho Francisco Campos e, hoje, é administrado por Toninho.

O primeiro filme apresentado pelo cinema foi o Cântico dos Cânticos, no dia 15 de março de 1934. Na época, o cinema tinha lotação de 1.270 poltronas. “Esse primeiro prédio foi demolido em 1954 para dar lugar ao cinema anexado a um edifício. Em 1956, inauguramos este novo prédio, que permaneceu o mesmo até 2003 com uma sala de 1.400 lugares, quando o cinema passou por uma grande reforma e foi divido por cinco salas, da forma como é conhecido atualmente”, explica Campos.

Desde 2003 o Cine Roxy possui cinco salas e, atualmente, se expandiu com cinemas pela Região (Foto: Matheus Tagé/DL)

Além das cinco salas - a maior com 400 lugares e menor com 175, ao todo são 1.250 lugares -, o cinema se transformou em rede de entretenimento cinematográfico da região, possuindo mais salas em Santos (Pátio Iporanga), em Cubatão (Parque Anilinas) e em São Vicente (Brisamar).

Para Campos, a maior comemoração de aniversário será a digitalização de toda a rede, para atender as novas demandas da indústria cinematográfica. “Até o meio deste ano, vamos estar com tudo digital, modernizando o cinema em parceria com a empresa NEC. Todos os cinemas precisarão passar por essas mudanças para se adequar, já que a partir do ano que vem os filmes não serão mais em película”, explica.

Cinema sempre funcionou no mesmo local (Foto: Divulgação/Novo Milênio)

Dando valor ao regional

O Cine Roxy também é conhecido por incentivar a produção local de filmes, dando espaço para documentários e vídeos regionais. “A importância do Cine Roxy para a Região é incrível por ser um dos cinemas que mais dá espaço para as produções locais. Para quem é cineasta, ter um cinema de grande porte para divulgar seus filmes é muito importante. Principalmente em Santos, que está crescendo muito no mercado audiovisual”, elogia a cineasta Raquel Pellegrini.

Para Campos, isto é o mínimo que a empresa pode fazer para agradecer uma cidade que a acolheu tão bem. “É uma contrapartida. Quem produz hoje em Santos, foi ao Cine Roxy quando pequeno e se inspirou. São 80 anos de cooperação de todos os segmentos da Cidade. É o mínimo que podemos fazer por quem tanto nos ajuda”, garante o empresário.

Edifício novo foi inaugurado em 1956 (Foto: Divulgação/Novo Milênio)

Colunas

Contraponto