Entrada da Cidade

Caio França anuncia pré-candidatura a deputado estadual

PSB deve definir em abril os nomes dos candidatos para eleições

Comentar
Compartilhar
22 JAN 201411h04

O advogado e ex-vereador vicentino Caio França (PSB) anuncia que é pré-candidato a deputado estadual nas eleições de outubro. Caio tem 25 anos e disputou a Prefeitura de São Vicente no ano passado, recebendo 84.970 votos. Além de Caio, outro postulante a uma vaga pela legenda na Baixada Santista deve ser Fábio Alexandre Nunes, o Professor Fabião, que disputou a Prefeitura de Santos.

Segundo Caio França, o PSB também lançará candidatos a deputado federal. Entre os nomes a serem homologados estão os dos vereadores Severino Tarcício da Silva, o Doda (de Cubatão), e o de Valdomiro Batista Santana, o Val (de Guarujá), além de outras lideranças. O pai de Caio, o deputado federal Márcio França (PSB), não deve concorrer à reeleição.

Contando com 250 mil filiados no Estado de São Paulo, o PSB tem hoje quatro representantes na Assembleia Legislativa e tem objetivo de eleger de 6 a 8 estaduais, em outubro. No PSB, um postulante terá de atingir a cota de 60 mil votos para se eleger na Assembleia. “Hoje temos apenas dois representantes lá. É importante a Baixada aumentar sua representação  para ter acesso mais fácil ao Palácio dos Bandeirantes e a verbas e investimentos”.

Lições da derrota

Passados três meses das eleições municipais, o ex-prefeiturável faz uma reflexão. “Dei o meu melhor. Se não consegui a vitória era porque não era para ocorrer”. Como lição, ele diz ter aprendido a não criar expectativas em outras pessoas. “Cada eleição é uma eleição. Tive oportunidade de conhecer muita gente, muitos me ajudaram e sou grato a eles”.

 Ex-prefeiturável visitou ontem o Diário do Litoral e falou sobre outros possíveis candidatos do PSB (Foto: Matheus Tagé/DL)

Sobre o momento atual da Cidade, o ex-prefeiturável espera que a Prefeitura tenha superado as dificuldades referentes a um primeiro ano de mandato. “Estamos todos torcendo para que São Vicente tenha um ano melhor”.
 

Colunas

Contraponto