Bairro Mirim, em Praia Grande, ganha Ecoponto para descarte de lixo reciclável

Equipamento é o quarto em funcionamento na Cidade. A unidade foi inaugurada na tarde de quarta-feira (14)

Comentar
Compartilhar
15 JAN 201513h22

Moradores do Bairro Mirim e arredores contam agora com um equipamento destinado para o descarte correto de lixo reciclável, o Ecoponto. Instalado na Avenida Presidente Kennedy, ao lado do número 8462, entre as Ruas 26 de janeiro e Aldo Coli, a unidade foi inaugurada na tarde de quarta-feira (14) em solenidade que contou com a presença do prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão. O Ecoponto Mirim funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, e é administrado pela Secretaria de Serviços Urbanos (Sesurb).

O trabalho faz parte da reestruturação da Coleta Seletiva de Praia Grande, que conta com coleta porta a porta e solidária, a instalação dos novos ecopontos, além de capacitação dos membros da Cooperativa de Coletores e Recicladores de Materiais Inorgânicos Nova Vida (Coopervida). Os trabalhos fazem parte do projeto Avança PG (plano de ações para o triênio 2014-2016), dentro do eixo Cidade Vida.

O novo espaço conta com cerca de 200 m² e cinco caçambas para depósito dos materiais. A intenção da Sesurb é que, além da unidade no Bairro Mirim, até março de 2015 Praia Grande conte com mais três novos equipamentos em funcionamento nos seguintes bairros: Boqueirão, Real e Caiçara. Atualmente estão em funcionamento o Ecoponto Aviação (esquina das ruas Jorge Alves Maciel e Jorge Hagge), Ecoponto Guaramar (esquina da Avenida do Trabalhador com Rua Saturnino de Brito, Bairro Sítio do Campo) e Ecoponto Nova Mirim (Rua Martiniano José das Neves, 1410).

O prefeito Alberto Mourão explicou a importância do equipamento para o trabalho de reestruturação da coleta seletiva em Praia Grande. “Além da coleta, que é realizada em toda Cidade pela Coopervida, estes Ecopontos são importantes, pois a pessoa pode encaminhar seus materiais diretamente a estes locais, sem precisar esperar os caminhões da coleta seletiva”. Mourão destacou que a intenção é conscientizar a população. “O lixo descartado em locais incorretos provoca diversos transtornos urbanos, pois quando estes materiais caem na rede de drenagem como canais e bueiros causam alagamentos e outros problemas para o Bairro”.

Presente na solenidade, a moradora do Bairro e presidente da ONG Defesa e Cidadania da Mulher (DCM), Ana Sílvia Passaberg Amorim, de 49 anos, afirmou que a implantação dos Ecopontos foi uma excelente ideia da Prefeitura. “Com certeza agora não veremos mais garrafas e outros materiais, que poderiam ser reaproveitados, jogados nas vias públicas. Mas para funcionar mesmo cada um deve fazer a sua parte, não somente dando um destino correto para seus lixos recicláveis, mas também ajudando a divulgar os Ecopontos a todos os seus conhecidos. A Prefeitura está de parabéns pela ação”.

Colunas

Contraponto