Bruno Henrique segue tratando lesões na retina e não tem previsão de volta

O camisa 11 sofreu cinco lesões importantes na região da retina após levar uma bolada aos sete minutos da partida contra o Linense

7 FEV 2018 • 18h53
O atacante Bruno Henrique segue se recuperando de traumas no olho direito - Divulgação/Santos FC

O atacante Bruno Henrique segue se recuperando de traumas no olho direito após pancada durante a vitória do Santos por 3 a 0 sobre o Linense, no dia 17 de janeiro, no estádio Gilbertão, em Lins, na primeira rodada do Campeonato Paulista. O camisa 11 sofreu cinco lesões importantes na região da retina após levar uma bolada aos sete minutos da partida. Ele segue sem previsão de retorno aos gramados.

Após ser atendido pelo Dr. Mauricio Zenaide, medico do clube, ainda no estádio, Bruno foi levado a um oftalmologista em Lins, pois teve perda total da visão do olho direito. A avaliação constatou alterações oftalmológicas importantes, principalmente na região mais posterior do globo ocular, onde esta localizada a retina.

Com o problema confirmado, o atacante chegou em Santos no dia 18 de janeiro e, após indicação do Dr. Rodrigo Zogaib, foi atendido pelo especialista em retina, e membro titular da sociedade brasileira de retina e vítreo, Dr. Celso Afonso Gonçalves.

“No momento da consulta o paciente apresentava acuidade visual de vultos. Imediatamente foram realizados exames de Mapeamento de Retina, Ultrassonografia ocular, Retinografia e Tomografia de Coherencia Optica (OCT). Os exames detectaram cinco lesões importantes da região da retina do olho direito, secundárias ao trauma. Desde então, o atleta vem tratando as lesões cada uma ao seu tempo. Ele já realizou mais de seis procedimentos. Até o momento, não apresentou descolamento da retina. A possibilidade de necessidade de cirurgia ainda existe, mas pouco provável. Apresenta melhora lenta e progressiva, e atualmente já recuperando a visão periférica”, afirmou o Dr. Celso Afonso.

Com a melhora da visão, Bruno Henrique será inserido aos poucos nos treinos realizados no CT Rei Pelé. Mesmo quando voltar, o atacante precisará utilizar óculos especiais.

“O quadro de hemorragias está em fase de reabsorção. Assim sendo, numa interação com o departamento médico do Santos FC, já iniciamos o retorno do atleta para as atividades físicas há cerca de uma semana. Inicialmente, ele começou fazendo apenas a parte aeróbica, sem carga, e estamos aumentando a carga a cada dois dias, sendo que a cada mudança na carga, estamos reavaliando o paciente. A cada mudança de atividade física, observamos se houve melhora ou piora do quadro. Somente após cada reavaliação nós decidimos o próximo passo. Ainda não é possível precisar quando o atleta poderá participar dos jogos oficiais, mas é certo que quando isso acontecer, ele jogará por algum tempo com óculos de proteção, indicação usual em casos de lesões oculares de magnitude moderada a grave”, concluiu Celso.