Papa recebe presidente turco para discutir status de Jerusalém

A visita de Recep Tayyip Erdogan, envolta por protestos, foi a primeira de um presidente turco ao Vaticano em 59 anos

5 FEV 2018 • 21h40
O papa se reuniu privadamente com a autoridade turca por cerca de 50 minutos - Associated Press

O papa Francisco recebeu o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, nesta segunda-feira (5), para discutir o status de Jerusalém -a tensão na cidade aumentou desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a reconheceu como a capital de Israel. A visita de Erdogan, envolta por protestos, foi a primeira de um presidente turco ao Vaticano em 59 anos. O papa foi a Turquia em 2014.

O pontífice se reuniu privadamente com a autoridade turca por cerca de 50 minutos em seu escritório no Palácio Apostólico do Vaticano, usado principalmente por motivos cerimoniais.

Em nota, o Vaticano informou que os dois conversaram sobre "a situação no Oriente Médio, com referência particular ao status de Jerusalém, evidenciando a necessidade de promover a paz e a estabilidade na região através do diálogo e da negociação, no respeito aos direitos humanos e à lei internacional".
O presidente turco e o papa Francisco são contrários à decisão de Trump.

Ao final da reunião privada, Erdogan recebeu um medalhão de bronze que retrata "o anjo da paz que estrangula o demônio da guerra", segundo o pontífice. A obra do artista italiano Guido Verol, ainda de acordo com o papa, representa "um mundo baseado em paz e justiça".

As forças de segurança da Itália entraram em confronto com manifestantes no entorno do Vaticano durante o encontro. Os arredores do hotel de Erdogan e dos palácios onde ele se reunirá com o presidente e o premiê italianos ainda precisram ser isolados.

Os protestos contra Erdogan são motivados pela ofensiva da Turquia contra curdos na Síria, alvo de polêmica na comunidade internacional.