Contra estresse, aeroporto de Nova York tem equipe de cachorros

O terminal recebe 15 milhões de passageiros por ano. E os seis cachorrinhos vêm sendo alvo de afagos e carícias dos que passam por ali

1 FEV 2018 • 21h30
O que era para ser uma ação pontual do Dia de Ação de Graças, acabou se estendendo até agora - Reprodução/Helayne Seidman

Em todo o arsenal dos aeroportos para distrair passageiros do tédio da espera ou do estresse dos atrasos, o LaGuardia, em Nova York, talvez tenha agora o mais fofo. Seis cachorrinhos patrulham o terminal B, que passa por reformas que devem ser concluídas em quatro anos, para alegrar a vida de viajantes irritados com o bate-estaca e o inferno que pode habitar os aeroportos em geral.

"É nossa equipe de quatro patas", diz Ed  Baklor, um dos diretores do terminal. "Quando as pessoas viajam, às vezes sentem falta dos seus cachorros e ver esses bichos aqui traz um sorriso ao rosto delas. Viajar também é estressante, então isso foi um jeito de deixar todos relaxados."

O terminal recebe 15 milhões de passageiros por ano. E os seis cachorrinhos, entre eles Buddy, um labrador preto que virou uma espécie de celebridade canina em LaGuardia, vêm sendo alvo de afagos e carícias dos que passam por ali, em especial das crianças mais eufóricas, desde novembro do último ano.

O que era para ser uma ação pontual do Dia de Ação de Graças, no entanto, acabou se estendendo até agora e pode se tornar parte da programação habitual do lugar.

"Quando viajamos, enfrentamos muito estresse e ansiedade, e um animal que se aproxima da gente pode mudar o dia para melhor", diz Alicia Ryan-Meuschke, diretora da Bideawee, um centro de adoção para cães e gatos que emprestou os bichos. "Todo mundo adora a ideia."

Ryan-Meuschke também explica que os cachorros que participam do programa no LaGuardia foram treinados para estar ali e que só os animais que não têm medo de grandes multidões ou do barulho dos aviões são escalados para rondar o terminal.