Família de Schumacher já gastou R$ 110 milhões em tratamento, estima jornal

De acordo com a publicação, toda a estrutura necessária para que Schumacher receba tratamento em casa custa 140 mil euros (R$ 549 mil) por semana

3 JAN 2018 • 04h31
Sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, Schumacher chocou-se com uma rocha ao praticar esqui em um hotel nos Alpes suíços, em dezembro de 2013 - exit 1979/ Flckr Commons

Os gastos da família de Michael Schumacher com cuidados médicos ao ex-piloto alemão, tratado sob sigilo absoluto desde que sofreu um grave acidente de esqui, há quatro anos, somam mais de 28 milhões de euros (cerca de R$ 110 milhões), segundo estimativa divulgada pelo jornal catalão "As" nesta terça-feira.

De acordo com a publicação, toda a estrutura necessária para que Schumacher receba tratamento em casa custa 140 mil euros (R$ 549 mil) por semana. Ele teve alta do hospital em setembro de 2014, e desde então fica trancafiado na residência da família, na Suíça.

Sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, Schumacher chocou-se com uma rocha ao praticar esqui em um hotel nos Alpes suíços, em dezembro de 2013. O alemão ficou mais de seis meses em coma. O estado real de saúde do ex-piloto da Ferrari é assunto confidencial entre amigos e parentes.

Segundo a revista norte-americana "Forbes", Schumacher ganhou 840 milhões de euros (R$ 3,2 bilhões) na carreira, entre salários, premiações e acordos com patrocinadores.