23h : 50min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Terremoto no Japão causa ondas de 1,5 metro no porto de Sendai

A magnitude do terremoto, que ocorreu perto das usinas nucleares de Fukushima, foi revisada de 7,3 para 6,9, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos

Comentar
Compartilhar
21 NOV 2016Por Estadão Conteúdo22h10

O terremoto que atingiu o Japão nesta segunda-feira - manhã de terça-feira na região - causou uma onda de quase 1,5 metro no porto de Sendai, na costa do Pacífico, e água ainda estava subindo, de acordo com a emissora pública japonesa NHK.

A magnitude do terremoto, que ocorreu perto das usinas nucleares de Fukushima, foi revisada de 7,3 para 6,9, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos. A Agência Meteorológica do Japão, no entanto, revisou para 7,4. Não há relatos imediatos de feridos ou danos. 

O terremoto causou tremores em prédios distantes, como em Tóquio, que fica a 250 quilômtros de Fukushima, e o governo emitiu um aviso de tsunami dizendo que ondas de até três metros poderiam ser esperadas.

A Tokyo Electric Power, que opera as usinas de Fukushima, onde as inundações causadas pelo tsunami depois do terremoto de 2011 causaram o derretimento de vários reatores, disse que uma onda de quase um metro atingiu a central nuclear Fukushima número 2. Essa usina, bem como a número 1, foram fechadas desde o terremoto de março de 2011.u

De acordo com a emissora NHK, um incêndio causou uma explosão em uma fábrica de produtos químicos, mas não forneceu detalhes sobre o tamanho da explosão ou danos.

A emissora mostrou imagens de uma área costeira ligeiramente ao sul das usinas nucleares, onde as sirenes que alertam sobre o tsunami estavam tocando, enquanto os moradores eram alertados para se retirar do local.

A NHK mostrou o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, que está visitando a Argentina, em uma breve coletiva de imprensa assegurando que o governo estava tomando todas as medidas para garantir a segurança. 

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar