Número de mortos em atentado no palácio presidencial da Somália sobe para 37

Mais 23 pessoas permanecem feridas, confirmaram os serviços de emergência que trabalharam na área.

Comentar
Compartilhar
24 FEV 2018Por Agência Brasil11h30

O número de mortos em um duplo atentado com bomba feito ontem (23) pelo grupo Al Shabab às portas do palácio presidencial em Mogadíscio e nos arredores da sede dos serviços de inteligência subiu para 35, informaram neste sábado (24) fontes médicas.

Mais 23 pessoas permanecem feridas, confirmaram os serviços de emergência que trabalharam na área.

"Atendemos a 21 mortos e 30 feridos no local do ataque. Alguns dos feridos morreram depois nos hospitais, o que aumentou para 37 o número de mortos. É uma tragédia que não esqueceremos", afirmou Mohammed Abshir, membro do serviço de ambulâncias local em Aamin.

O ministro de Segurança da Somália, Mohammed Islow, confirmou que foi possível evitar uma tentativa de infiltração dos jihadistas no palácio presidencial.

"Nossos agentes de segurança sacrificaram suas almas para prevenir a infiltração de integrantes do Al Shabab nos edifícios do governo. Dobraremos nossos esforços para reduzir a presença do Al Shabab no país", disse Islow à imprensa local.

Um carro-bomba explodiu nessa sexta-feira na porta principal do palácio presidencial em Mogadíscio, enquanto outro com membros do grupo jihadista foi detido quando tentava invadir o edifício.

Ao mesmo tempo, outra explosão ocorreu no acesso à sede da Agência de Inteligência e Segurança da Somália (Nisa) - situada nos arredores - com a intenção de impedir que as forças governamentais chegassem ao palácio.

Colunas

Contraponto