Banner Codevida

Ilhas do Caribe mudam de cor após passagem do furacão Irma

Seus ventos de quase 300 km/h devastaram algumas áreas mudando completamente a aparência da vegetação

Comentar
Compartilhar
12 SET 2017Por Da Reportagem11h51
Imagens do satélite Landsat 8 mostram as Ilhas Virgens antes (acima) e depois (abaixo) da passagem do furacão IrmaFoto: NASA

Por Josélia Pegorim, site Climatempo

Algumas ilhas do Caribe mudaram sua cor natural após a passagem do furacão Irma, que atingiu a região como um furacão de categoria 5, a mais alta na escala Saffir-Simpson, que mede a força dos furacões. Seus ventos de quase 300 km/h devastaram algumas áreas mudando completamente a aparência da vegetação.

O Irma passou sobre as ilhas Virgens Britânicas e Americanas no dia 6 de setembro de 2017, com ventos máximos sustentados de 295 km/h.

A NASA - Agência Espacial Norte Americana - divulgou imagens de satélite impressionantes que mostram o "antes" e o "depois" do furacão Irma. As imagens a seguir foram capturadas nos dias 21 e 25 de agosto de 2017, antes da passagem do Irma, e nos dias 8 e 10 de setembro, depois do furacão. São Imagens em cores naturais capturadas pelo Operational Land Imager (OLI) no satélite Landsat 8 e pelo MODIS ( Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer) a bordo dos satélites Terra e Aqua.

As diferenças são fáceis de perceber: o que era verde virou marrom. O verde era da farta vegetação tropical e o marrom indica o terreno cru, sem as árvores, que foram arrancadas pela violenta ventania do Irma. Mas os cientistas da NASA explicaram que a vegetação também sofreu uma "desidratação" por causa da camada de sal que foi espalhada pelos ventos sobre a vegetação que ainda estava nas árvores.



Imagens do satélite Landsat 8 mostram as Ilhas Virgens antes (acima) e depois (abaixo)
da passagem do furacão Irma (Fonte: NASA)


Esta outra imagem mostra em detalhe do que ocorreu na ilha Virgem Gorda. Parte da vegetação no sul oeste da ilha aparece mais verde, o que indica que a devastação foi menor.



Imagensdo satélite Landsat 8 mostram a Ilha Virgem Gorda antes (esquerda) e depois (direita) da passagem do furacão Irma (Fonte: NASA)


Na análise da NASA, estas áreas da ilha provavelmente foram parcialmente protegidas dos ventos pelas colinas no centro da ilha. As diferenças na cor do oceano são originadas por diferentes tipos de superfície do oceano. Terrenos mais rugosos dispersam mais a luz e por isso aparecem em tons mais claros e brilhantes.

As imagens dos satélites da NASA Terra e Aqua mostram o "antes" e do "depois" da passagem do furacão Irma sobre a região de Barbuda e Antiqua. Há grandes diferenças do impacto sobre estas ilhas. O Irma atingiu diretamente a ilha Barbuda como um furacão de categoria 5 no início do dia 6 de setembro de 2017. A devastação nesta ilha foi muito maior do que em Antiqua. O Irma passou mais ao norte de Antiqua e os danos na ilha foram menores.



Imagens dos satélites Terra e Aqua (MODIS) mostram as ilhas Barbuda e Antiqua antes (esquerda) e depois (direita) da passagem do furacão Irma (Fonte: NASA)


Repare como Barbuda ficou quase toda marrom na imagem do dia 8 de setembro, depois da passagem do furacão, indicando a drástica redução da camada de vegetação. Já em Antiqua, a vegetação foi bastante preservada.

Colunas

Contraponto