16h : 58min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Governo Trump prevê corte de 31% em diplomacia e agência ambiental

Meta é aumentar em US$ 54 bilhões os gastos de defesa, segundo o jornal 'The New York Times'

Comentar
Compartilhar
16 MAR 2017Por Folhapress13h30
O governo Trump prevê um corte de 31% em diplomacia e na agência ambientalFoto: Associated Press

O projeto de orçamento que o presidente Donald Trump apresentará nesta quinta-feira (16) prevê cortes de 31% nas verbas da Agência de Proteção Ambiental e do Departamento de Estado para aumentar em US$ 54 bilhões os gastos de defesa, segundo o jornal "The New York Times".

A intenção de elevar o orçamento militar já havia sido divulgada no fim de fevereiro, mas o jornal detalha alguns programas que deverão sofrer mais com os cortes, como o Food for Peace (alimento para a paz), do Departamento de Estado, que há 60 anos envia mantimentos a países pobres atingidos por desastres naturais ou por guerras.

Um programa do Departamento de Transporte que subsidia voos para aeroportos em zonas rurais do país será eliminado, segundo o jornal.

O projeto prevê ainda o reforço no combate à imigração ilegal, uma "redução significativa" no quadro de servidores federais -com exceção da área de defesa- e cortes no ensino público, não detalhados pelo "New York Times".

A expectativa de cortes, especialmente no orçamento do Departamento de Estado, porém, deverá encontrar resistência no Congresso, inclusive entre republicanos.

O secretário de Estado, Rex Tillerson, teria conseguido reduzir um pouco o estrago no Departamento nos últimos dias, já que a previsão inicial de corte era de 37% do orçamento da pasta.

Na Agência de Proteção Ambiental, o cálculo é de uma redução de US$ 2,6 bilhões, fazendo com que seu orçamento seja o mais baixo em 40 anos: US$ 5,7 bilhões.

O texto que será apresentado na manhã desta quinta é considerado um orçamento enxuto, que geralmente é divulgado pelos governos antes da versão final, mais completa, prevista para o próximo mês.

Colunas

Contraponto