08h : 12min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Furacão Matthew deixa ao menos 20 mortos no sudeste dos EUA

Na Carolina do Norte, 10 pessoas morreram, disse o governador do estado, Pat McCrory. A contagem anterior era de 8 fatalidades

Comentar
Compartilhar
10 OUT 2016Por Estadão Conteúdo21h00
Uma barragem em Lumberton quebrou, inundando um bairro e deixando cerca de 1500 pessoas presas em suas casasFoto: Associated Press/Estadão Conteúdo

Um recorde de inundações após o furacão Matthew atingiu a parte central e o leste do estado da Carolina do Norte, deixando centenas de pessoas desabrigadas e pelo menos 20 mortas no sudeste. 

Na Carolina do Norte, 10 pessoas morreram, disse o governador do estado, Pat McCrory. A contagem anterior era de 8 fatalidades. 

Uma barragem em Lumberton quebrou, inundando um bairro e deixando cerca de 1500 pessoas presas em suas casas. A maior parte da água estava "até os joelhos" e algumas pessoas fugiram para seus telhados, disse McCrory, salientando que equipes de emergência em helicópteros e barcos iniciaram uma evacuação em massa do local. 

Partes da estrada interestadual 95, a principal da costa leste que liga o sul dos Estados Unidos ao nrote, permaneciam fechadas nesta segunda-feira. O governador pediu que qualquer pessoa viajando para o norte ou sul na 95 pare antes de chegar na Carolina do Norte. 

Enquanto os residentes do estado lidam com as inundações, a tempestade que causou os estragos já chegou ao mar e se dissipou O furacão Matthew, que atingiu com força o Haiti e outras partes do Caribe antes de chegar na costa leste, da Flórida a Carolina do Norte, foi rebaixado nesta segunda-feira para uma tempestade pós-tropical, já bem adentro do Oceano Atlântico. 

Os estados da Flórida, Georgia e Carolina do Sul passaram a segunda-feira arrumando os estragos causados pela tempestade, com as população voltando para suas casas e equipes reestruturando a energia. 

Ao menos 1,2 milhão de pessoas permaneciam sem energia até esta segunda-feira, à medida que equipes da Flórida até a Virginia continuavam com os trabalhos de reparação.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar