Promo DL

Você dá um descanso para suas unhas?

As unhas se transformaram em acessório de beleza. Difícil enumerar as mil e umas possibilidades de “fazer as unhas”, tanto dos pés como das mãos, assim como é quase impossível descrever a infinidade de cores e de variedade de esmaltes e suas texturas

Comentar
Compartilhar
03 SET 2017Por Da Reportagem17h00

Nada impede de usar e abusar dessa criatividade, mas é preciso ficar atenta quanto a algumas questões de saúde, principalmente quando se opta por tirar as cutículas; noventa e nove por cento das brasileiras fazem isso, afinal sem a cutícula, a base da unha fica limpinha e o redor bem desenhado. Daí é esmaltar e partir para o abraço! Será?
Os dermatologistas explicam que não se deve remover as cutículas porque elas funcionam como uma barreira protetora à entrada de bactérias no organismo, mas se a intenção é mesmo se livrar delas, é essencial que cada um tenha o seu próprio material, tais como alicates, tesouras e lixas para evitar a contaminação. Salões de beleza idôneos mantêm equipamentos de esterilização e isso é importante para contar a proliferação de fungos e bactérias.
As unhas precisam “respirar”. Nada impede que se “faça” a mão e pé com frequência, toda semana, por exemplo, mas unhas precisam de pelo menos dois dias sem esmalte para “respirar” ou para receber oxigênio, como preferem alguns. A verdade é que as unhas precisam de um tempo sem esmalte para se livrarem das toxicidades existentes nesses produtos, é o tempo ideal para caprichar na hidratação e garantir que elas continuarão a crescerem saudáveis.
Alguns mitos cercam as unhas e os esmaltes. Por exemplo, não é verdade que esmaltes escuros fazem com que a unha cresça mais forte, ou que prejudicam mais do que os esmaltes claros. Esmalte é esmalte, tem sua dose de produtos químicos que acrescidos da acetona podem prejudicar o crescimento e a aparência das unhas, mas tudo vai do bom senso. Um grande erro, por exemplo, é manter as unhas pintadas por longo tempo, como acontece muitas vezes com as unhas dos pés que não são feitas com a mesma frequência que as das mãos. O resultado é que o esmalte fica velho e a unha sem receber oxigênio. Além de não ser bom para a saúde da unha, vamos combinar que esmalte velho na unha é deselegante e dá a impressão de desleixo. Melhor a unha limpa, sem esmalte do que com a pintura desgastada. 
Unha precisa de hidratação. Muita hidratação. Os cremes com ureia são os mais indicados. É preciso carinho e capricho, as unhas devem ser massageadas uma a uma, com bastante atenção as áreas da cutícula. Tanto nas mãos como nos pés. 
Vale lembrar o óleo de cravo-da-índia; tem ação fungicida e antisséptica, é encontrado em lojas de cosméticos. A maneira mais prática de usa-lo é aplicar nas unhas com um pincel e depois massagear até absorção total. 
Mãos e pés bem cuidados são sinônimos de bom gosto e elegância. No entanto, é preciso cuidar também da saúde das unhas. Fica a dica. 

Colunas

Contraponto