Santos Vacinação

O cuidado na hora de escolher o estilo do cabelo

Os cabelos são as maiores vítimas das mulheres. Haja fios para aguentar tanta mudança e tanto procedimento químico

Comentar
Compartilhar
05 NOV 2017Por Da Reportagem15h50

Talvez nada mude tanto de cor e forma como os cabelos das mulheres. Praticamente a cada dia tem uma novidade. Difícil mesmo é encontrar uma mulher que ainda não mudou nada no cabelo e conserva a sua cor original. Tingir os cabelos não é mais para cobrir fios brancos, alias o termo “tingir” nem é mais usado nos salões.

Os tons loiros continuam sendo os preferidos seguidos pelo platinado. Mas não pensem que os fios escuros foram esquecidos, eles estão super na moda e ganham nuances de marrom, cobre e vermelho. Assim, você já percebeu que as mechas é que são as queridinhas. Puxa um fio daqui, outro dali, mais perto da raiz, ou nas pontas dá-lhe descolorante e tonalizante, para finalizar.

Na verdade, cabelo é uma coisa que dá trabalho e provoca o maior estresse na mulher quando não está da maneira que ela gostaria que estivesse. Os bons profissionais no ramo regularmente fazem cursos e se inteiram das novas tendências, pois as novidades não param de chegar, quer seja nos formatos, penteados e produtos para coloração e tratamento.

E mais, os famosos ditam a moda. Atrizes e modelos fazem a cabeça das mulheres que não titubeiam em copiar essa ou aquela tendência. E os homens também adoram uma novidade para os cabelos.

O problema é que nem sempre o que é bonito em uma, fica bom na outra porque obrigatoriamente tem que se levar em conta as características físicas de cada mulher. Aquela que quer realmente ser fashion e elegante, não pode perder isso de vista.

Mulheres que têm o rosto ovalado, ou seja, que têm a testa alta e o queixo um pouco comprido, podem optar por uma franja na altura do queixo ou cortes curtos, crespos e ondulados. Se os cabelos forem lisos e longos pode-se optar por um repicado nas pontas para dar volume.

Mulheres de rosto redondo devem ter um cuidado extra porque uma má combinação pode dar a impressão de que se está com o peso acima do desejado. Os cabelos de fio reto alongam a silhueta; quem tem cabelos crespos deve usá-los curtos e repicados. É bom evitar permanentes e cabelos puxados para trás.

Quem tem o rosto um pouco saliente, o queixo fino e a testa larga devem evitar franjas muito curtas e preferir um corte repicado em toda a extensão dos cabelos.

Quando o rosto é quadrado os cabelos curtinhos ou repartidos no meio devem passar longe. Combinam os cortes retos e com franjas desfiadas; e ainda o chanel e franjas costumam fazer bom efeito.

Seja lá qual for o corte ou o processo pelo qual passou o cabelo, os fios devem ser sempre tratados com xampus e cremes adequados à condição do cabelo. E não precisa ser os mais caros; existem bons cosméticos para os cabelos com preços bem acessíveis.

Uma boa hidratação pode ser feita em casa, mas nada substitui um bom profissional do ramo. Os bons salões usam produtos da chamada “linha profissional”, os quais são mais eficazes contra os danos causados por processos químicos, também evite fazer a coloração dos cabelos em casa, os fios poderão ficar manchados e o resultado final será desastroso.

Antes do secador, use produtos termoativos, que liberam os seus “benefícios” através do calor. Eles protegem os fios e ainda garantem um brilho extra.

Lembrando que o cabelo finaliza qualquer produção. Se você optou por mudar radicalmente o visual aderindo aos tons claros, regularmente tonalize a raiz e hidrate os fios. Caso contrário, você passará a imagem de descuidada. Sabe aquela história “fiz mechas e agora só volto ao salão daqui há cinco meses!” Nem pensar.

Mudar o visual é bom para a autoestima, mas o melhor mesmo é ter os cabelos com cara de bem cuidados.

Diário da Copa

RUSSIA 2018
Faltam
dias para a Copa

Colunas

Contraponto