19h : 09min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

O ciclo menstrual e atividade física

A mulher passa por variações hormonais durante todas as fases do ciclo menstrual, que podem resultar em inchaço, mudanças bruscas de humor e diferentes tipos de dores

Comentar
Compartilhar
22 JAN 2017Por Da Reportagem14h40

Hoje vamos falar sobre como esse conjunto de alterações pode prejudicar o seu rendimento nas práticas físicas e de alguns hábitos que podem fazer com que isso não prejudique o desempenho nos treinos.
As fases do ciclo menstrual e como treinar em cada uma

Fase folicular

Essa fase é dividida em duas etapas: menstruação e pós-menstruação, tendo duração de cerca de 15 dias, podendo variar entre 9 e 23 de acordo com o organismo de cada mulher. Ela começa no primeiro dia de menstruação e vai até pouco antes do início da ovulação.

Menstruação: Essa fase que dura uma média de cinco dias é quando o organismo começa a produzir o estrogênio, hormônio que regula o comportamento feminino. Ele está ligado a serotonina, responsável por regular o sono, o humor e o apetite da mulher. É neste período que a mulher sofre mais com as cólicas, fluxo menstrual, altas alterações de humor e dores. Aqui, é indicado que as mulheres peguem mais leve nos treinos, focando nos regenerativos para amenizar os desconfortos.

Pós-menstruação: nos seis dias após a menstruação há um aumento na produção de estrogênio, assim como uma maior liberação de noradrenalina. Com isso, é quando a mulher se sente mais motivada para praticar atividades físicas e o seu desempenho melhora. Por essa razão, é a melhor época para pegar mais pesado nos treinos e usar todo o seu potencial.

Fase ovulatória

Esse é o período fértil da mulher e ocorre entre os dias 12 e 22 do seu ciclo. Nesta fase, há uma queda na produção de estrogênio e um aumento de progesterona. Aqui, a mulher não precisa reduzir o treino, apenas pegar um pouco mais leve.

Fase luteínica

Esta é a fase da Tensão Pré-Menstrual (TPM). Esse período tem duração de cerca de seis dias e há uma drástica queda da concentração de progesterona. Com isso, há um aumento da fadiga, tanto física quanto nervosa. O desempenho também cai, assim como a energia. A TPM pode ainda vir acompanhada de sintomas como dores nos seios, irritabilidade, dores de cabeça, retenção de líquidos e prisão de ventre.

Mesmo com tudo isso, é importante não perder o ritmo dos treinos, até mesmo porque a atividade física aumenta o nível de hormônios que conferem a sensação de relaxamento e bem-estar. Pegue leve, mas não deixe de se exercitar!

Para esse ritmo louco não atrapalhar a atividade física, mantenha o ritmo regular dos treinos durante todo o ciclo. As atividades ajudam a liberar hormônios como endorfina, dopamina e noradrenalina, que promovem a sensação de bem-estar.

Consulte um médico e, se ele julgar necessário, poderá indicar medicamentos para prevenir e amenizar cólicas. Pílulas anticoncepcionais também podem ser aliadas para controlar os sintomas da TPM e a controlar o ciclo menstrual. Privilegie uma alimentação leve, rica em nutrientes e beba muita água! Peça ao seu treinador para montar um treino de acordo com o seu ciclo menstrual. Assim você conseguirá manter o ritmo durante todo o mês.

Ufa! Ser mulher não é mesmo fácil! Seguindo estas dicas, dá para seguir suave pelo ciclo menstrual. Boa sorte!

Colunas

Contraponto