10h : 29min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

Introvertidos: será que você é um deles?

Você conhece alguém que foge de multidão, que adora ler e prefere conversas profundas e filosóficas ao invés de jogar conversa fora? Pode ser que ele seja um introvertido...

Comentar
Compartilhar
15 JAN 2017Por Da Reportagem13h00
Foto: Divulgação

Em uma sociedade com tantos estímulos visuais e auditivos como a nossa, gostar de silêncio e se sentir deslocado em ambientes com muitas pessoas, pode parecer um pouco estranho. 
No entanto, para uma pessoa introvertida, este é o cenário ideal: elas se sentem mais felizes em ambientes calmos, com poucos estímulos externos. 
Diferente de ser tímido, o introvertido é uma pessoa que se sente energizado quando está sozinho, com seus próprios pensamentos, ao invés de estar convivendo com muitas pessoas ao mesmo tempo.
Para eles, lugares muito movimentados e barulhentos são super estimulantes, causando um excesso de informações e deixando-os cansados, como se a sua energia física tivesse sido drenada.
Ao contrário do que muitos pensam, os introvertidos valorizam e se importam bastante com as outras pessoas, porém talvez não se sintam tão à vontade para demonstrar isso.
Normalmente são considerados bons ouvintes, pois pensam antes de falar, refletindo internamente sobre o assunto e compartilhando suas ideias somente depois de formulá-las com algum critério. 
Bastante atentos aos detalhes de situações ao redor, os introvertidos geralmente não gostam de ser o centro das atenções e costumam se sentir desconfortáveis (e até mesmo irritados) próximos de pessoas barulhentas e que falam muito alto.
 Adoram se comunicar por escrito, pois sentem que conseguem dizer claramente o que pretendiam falar, ao contrário de quando são expostos ao público.
Para os introvertidos, trabalhar sozinho é bastante produtivo, o que para pessoas consideradas extrovertidas, é entediante.
Geralmente um introvertido é reservado e guarda segredos sobre sua vida particular, pois precisa de muita confiança na outra pessoa para se abrir com ela.
Mais importante que salientar os diferentes tipos de personalidades, é saber respeitá-las. Cada um a seu modo, contribuímos de maneira muito rica para a evolução das pessoas e da humanidade, de forma geral.
Portanto, seja você um extrovertido ou um introvertido, colabore com a sociedade apresentando as suas ideias, da forma como for melhor para a sua personalidade.
Todos nós temos muito a ganhar com isto!

 

Colunas

Contraponto