20h : 58min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Cuidados com o sol

Todo verão, nós brasileiros, enfrentamos sempre os mesmos problemas: enchentes, mosquitos e o sol forte que não perdoa a pele de ninguém

Comentar
Compartilhar
15 JAN 2017Por Da Reportagem14h00
Foto: Divulgação

 Desse mundão que não controlamos, pelo menos a forma que recebemos o sol conseguimos remediar usando acessórios e, principalmente, o protetor solar.
É cientificamente comprovado e sabido por todos que o excesso de exposição ao sol sem proteção pode causar insolação, queimaduras e outras lesões na pele, envelhecimento precoce, flacidez e o maior problema de todos: câncer de pele. E tudo isso pode ser evitado com o simples uso de filtro solar.
Mas o sol não é só vilão nessa história! Ocorre que a Vitamina D, que é responsável por algumas funções neurológicas e pela absorção de cálcio e fósforo nos nossos organismos, é produzida quase que exclusivamente durante o período de exposição ao sol.
Essa exposição controlada aos raios do sol é indispensável em todas as idades, mas é fundamental na infância, pois a Vitamina D é responsável pela boa formação dos ossos e do sistema imunológico nas crianças e sua deficiência pode estar diretamente ligada à doenças com diabetes, alergias, asmas, ossos quebradiços e obesidade.
Para um adulto de pele clara a quantidade necessária de Vitamina D é alcançada após 7 minutos de sol nos braços ou nas pernas, três vezes por semana. Por isso a exposição ao sol que recebemos só pela rotina cotidiana, muitas vezes já é o necessário para a manutenção da boa saúde.
Sempre em pauta nos dias de muito sol, os protetores solares geram, pois se tornaram item indispensável para a saúde, mas em contrapartida chegam às prateleiras dos mercados e farmácias com um preço nada camarada!
Olha que contradição maluca: não tomar sol faz mal à saúde, mas tomar sol de mais pode te gerar um câncer. E a melhor forma de nos protegermos contra o sol é usando o protetor solar, que deveria receber incentivo do governo para facilidade ao seu acesso, mas tem uma carga tributária assustadora, com uma cobrança de imposto que representa 42% do preço dos protetores. É difícil ser brasileiro!
Fique atento aos horários recomendado para os banhos de sol que são entre 07 e 10 horas da manhã e após às 16 horas e não deixe de usar protetor solar durante o ano inteiro, pois mesmo num inverno de sol mais fraco, os raios solares continuam carregados de UV, que é o que nos causam tantos danos.
Outra boa opção para se proteger do sol é investir em acessórios como chapéus, óculos escuros e as roupas que já vem com tecido que protegem dos raios UV. As roupas foto-protetoras podem ser encontradas em grandes lojas de artigos esportivos e custam, em média, 40 reais por peça (camiseta).
Fique sempre glam, se proteja e tome sol com inteligência!

 

Colunas

Contraponto